O escritor e jornalista moçambicano Mia Couto estará no centro do Roda Viva desta segunda-feira, da 14, às 22h40, na TV Cultura. Ele é reconhecido como um dos mais importantes nomes da literatura africana de expressão portuguesa.

Mia Couto fala sobre o perfil dos escritores africanos, que segundo ele, passam por uma fase de transição, deixando o seu universo particular e escrevendo sob aspectos mais universais; comenta sobre a religiosidade, a alegria e otimismo do povo africano; e sobre as literaturas estrangeiras fortemente presentes no continente.

O escritor também detalha seu processo de criação; fala sobre a construção e desconstrução da linguagem; da influência de Guimarães Rosa e de outros escritores portugueses, citando, inclusive, Adélia Prado; e conta sobre sua aposta por temas ligados a morte e a eternidade.

Ao responder uma questão do entrevistador Paulo Lins sobre o sistema de cotas para negros, que vigora em algumas universidades brasileiras, Mia Couto afirma que a política cultural que se define através da raça não é positiva. Para ele, é preciso resolver a desigualdade sem fazer uso de privilégios.