O canal GNT exibe a partir deste domingo, dia 8 de junho, uma série de programas e documentários em homenagem à Diversidade Sexual. O primeiro especial será o documentário "Como Ellen DeGeneres saiu do armário", à 1h10, e conta como a atriz e apresentadora assumiu sua homossexualidade em 1996.

No dia 15, à 0h30, será exibido o documentário "Uma família moderna", que mostra a vida de um homem gay inglês que queria ser pai e de um casal de lésbicas que morava na Austrália e desejava ter um filho. O trio, juntos, consegue realizar seu sonho ao estabelecer uma relação completamente diferente das outras: uma família formada por duas mães e um pai. Os conflitos e as questões legais que envolvem a paternidade da criança são abordados no programa.

Já no documentário "Meu marido é gay", no ar dia 22, à 1h45, cinco mulheres, casadas há mais de vinte anos, vêem suas vidas desmoronarem quando o marido declara que é gay. Sentimentos de culpa e raiva se misturam. As compreensivas declararam que já desconfiavam. Outras custam a acreditar e acham que viveram num mundo de faz de conta.

A programação nacional do GNT também não foge do tema. No dia 25, às 22h30, o "Saia Justa" recebe quatro personalidades que vivem ou já viveram experiências relacionadas à diversidade sexual. Juntos, os dois quartetos conversam sobre descobertas, além dos preconceitos e tabus que ainda persistem na sociedade. No dia 27, às 22h, o "Superbonita" levanta a bandeira GLS e mostra o pote de vaidade no final do arco-íris. O programa mostra cuidados e tratamentos que fazem mais sucesso no mundo gay do que no feminino.

No domingo, 29, o "Marília Gabriela Entrevista" recebe a desembargadora do Rio Grande do Sul, Maria Berenice Dias. Ela foi uma das primeiras magistradas a defender a questão homo-afetiva no Brasil e foi uma das mil mulheres indicadas para o Nobel da Paz. Em seguida, às 23h, o "Manhattan Connection" fala sobre "Duas Vidas", o livro de Janet Malcolm. A biografia de Gertrude Stein e Alice B.Toklas traz a história destas mulheres, judias e homossexuais, que enfrentaram juntas as ameaças da França ocupada pelo nazismo.

Ainda no dia 29, o GNT exibe, à 0h30, o documentário "As filhas de Chiquita", que mostra a Festa da Chiquita, tradicional encontro gay que ocorre em Belém, no Pará, no mesmo circuito da procissão do Círio de Nazaré. Em 2004, o IPHAN incluiu a Festa da Chiquita no processo de tombamento do Círio, como patrimônio imaterial da humanidade, dando início a uma grande polêmica: afinal, a festa da Chiquita faz parte do Círio? O documentário aborda estas questões e revela a complicada relação simbiótica entre sagrado e profano.