A exibição do documentário "Uma infância perdida para o tráfico", no programa Repórter Record, no dia 10 de maio deste ano, garantiu a Rede Record o prêmio de Melhor Documentário de TV no 31º Prêmio Vladimir Herzog.

Os repórteres Cristiano Teixeira e Letícia Gil tiveram um raro acesso a uma nova geração de bandidos. A equipe da emissora passou semanas infiltradas em comunidades carentes e revelou, em depoimentos chocantes, como agem meninos cooptados por traficantes que dominam comunidades carentes nas grandes cidades do país. O documentário mostrou meninos agressivos, fortemente armados e cheios de apetite para subir na hierarquia do tráfico. A edição foi de Cátia Mazin, as imagens de Nilvan Nunes e Rodrigo Bettio, a produção de Paulo Fernando e Flávio Roderley, e a edição de imagens de Charles Rosa.