O primeiro viagra para mulheres deve ser comercializado em breve. mas tudo isso não será apenas uma forma da indústria farmacêutica lucrar? O programa “GNT.doc” exibe na terça-feira, dia 24, à 0h, o documentário inédito “A Indústria do Orgasmo” para mostrar como isso funciona.

A diretora Liz Canner investiga a trajetória de indústrias farmacêuticas na corrida para produzir um remédio contra a disfunção sexual feminina.

Tudo começa quando Liz aceita um emprego editando vídeos publicitários para uma empresa farmacêutica, que produz o remédio para mulheres e tenta ganhar aprovação do órgão responsável do governo americano. Com o tempo, a diretora descobre que o empregador quer apenas ganhar dinheiro às custas do público feminino, distorcendo conceitos como saúde, doença e até mesmo orgasmo.

O documentário traz depoimentos de médicos e cientistas resistentes à ideia de que a falta de satisfação sexual deve ser tratada à base de remédios. A condição da maioria das mulheres, na opinião dos especialistas, se deve a questões culturais: problemas de relacionamento, abuso sexual, educação sexual insuficiente e estresse.

Ao longo do filme, são mostrados personagens que juram ter a chave para o bom orgasmo feminino. Um médico na Carolina do Norte, por exemplo, testa o “Orgasmatron” – um eletrodo injetado na espinha, ativado por um botão. Uma produtora de equipamentos médicos lança uma espécie de cirurgia plástica a laser na vagina, para que as mulheres se sintam rejuvenescidas.
Essas coisas funcionam mesmo? Para saber é só ligar no GNT, na próxima terça-feira, 24/11, à 0h e com reprise domingo, dia 29, à 1h30.