A TV Cultura exibe neste domingo, dia 21 de fevereiro, a partir das 21h, o documentário "Paisagens Possíveis". Foi no extremo sul da cidade de São Paulo, bem próximo da represa Billings, que o documentarista Marcelo Camera se certificou de que tinha encontrado o personagem ideal para o seu filme. O nome dele é Antonio Vitor, um artista plástico cheio de idéias e opiniões contundentes acerca da arte e do cenário sócio-cultural que a envolve.

O vídeo, em um primeiro momento, conduz o espectador para o universo social e criativo de Antonio Vitor. Sem desviar a câmera do cenário por onde a narrativa se desenvolve, Paisagens Possíveis entra no ateliê do pintor e capta além das imagens das suas obras – um misto de vanguardas artísticas que vai do impressionismo ao cubismo –, depoimentos pessoais e reflexivos sobre o papel do artista diante das complexidades do mundo de hoje.

O filme também revela outras vertentes do artista plástico, embora a primeira proposta da produção não incluísse tantas histórias. “A idéia era fazer algo curto, um registro. Só que ali tinha uma história maior. E de curta virou média-metragem, com 45 minutos”, esclarece Camera.

Cercado de referências culturais como Fernando Pessoa, Jimmy Hendrix e Willian Faulkner, Vitor também se aventura na poesia e até mesmo na música. Ao lado de alguns amigos, mulher e filho, pessoas que, aliás, prestam depoimentos que ajudam a contextualizar o seu universo e a explicar sua inquietude criativa, formou a banda de rock Poetas Sem Nome, que leva em suas letras a poesia do pintor.