O programa "Happy Hour" é exibido de segunda a sexta, às 19h, pelo GNT. A atração debate assuntos que interessam e são destaque entre brasileiros. Os programas são reprisados de segunda a sexta, às 2h e às 12h30. Confira abaixo os destaques para esta semana.

Segunda-feira

Já se foram os dias em que, para as mulheres, sexo era sinônimo de submissão. As posições mudaram e a mulher lida com o sexo de uma forma muito mais segura e natural. Quem é o sexo frágil, afinal? Segundo a Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico e Sensual, as mulheres já são maioria nos sex shops (70% do público). Na internet, as elas dividem suas experiências e fazem consultas sobre o tema. No estúdio, o depoimento fica por conta da mulherada. Chamadas a opinar, Preta Gil, a atriz Flávia Garrafa e a psicóloga Carla Zeglio dão conta do recado.

Terça-feira

O reality show Big Brother Brasil reacendeu a polêmica sobre segregação sexual. No Brasil, o projeto de lei que configura a homofobia como crime ainda não foi aprovado. Porém, desde 2004, o Ministério da Saúde tem o programa “Brasil sem Homofobia”, um programa de combate à violência e discriminação contra LGBTs. Embora não existam dados oficiais, o Grupo Gay da Bahia contabiliza 200 homossexuais foram mortos no Brasil em 2009. Além da homofobia, discute-se se é possível caracterizar como heterofobia casos em que heterossexuais sofrem discriminação dos gays. Quem participa da conversa é a cantora Vange Leonel e o idealizador do portal Mix Brasil André Fischer. A “saideira” fica por conta de Dora Vergueiro.

Quarta-feira

Um dos brinquedos favoritos de nove em cada dez crianças e adolescentes é o videogame. Mas uma simples brincadeira pode se tornar vício. A dependência eletrônica, que apresenta sintomas tão graves quanto os do vício em drogas, atinge um a cada dez jovens nos Estados Unidos. Aqui no Brasil, a Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro abriu 50 vagas gratuitas para tratar e diagnosticar a doença. O ator mirim Davi Lucas compartilha um pouco da sua experiência como usuário do brinquedo. E o psiquiatra Gabriel Broeistein dá as orientações sobre o assunto para pais e mães. Túlio Beck comanda a “saideira” deste programa.

Quinta-feira

Enquanto em alguns países a pontualidade é até referência, no Brasil a população não costuma levar a sério o ponteiro dos minutos. Sempre com desculpas sobre o trânsito ou a chuva, o brasileiro não vê problemas em chegar 15 minutos atrasado. Segundo um estudo do psicólogo Robert Levine, o país está entre um dos mais atrasados do mundo e isso acaba gerando grande improdutividade para o país. O jornalista inglês Jonathan Wheatley, correspondente da “Financial Times”, fala sobre a diferença das culturas britânica e brasileira neste quesito. E o cantor Leandro Sapucahy garante a “saideira”.

Sexta-feira

A sexta-feira é livre. Astrid Fontenelle e Fred Lessa comandam uma discussão sobre os principais assuntos da semana. Os convidados confirmados são MV Bill e o comediante Marcelo Mansfield.