O canal de tevê por assinatura NHK WORLD irá transmitir a série inédita de documentários ‘Documenting the Japan 3/11 Disaster’ (Documentários sobre o desastre de 11/3 no Japão) de 22 a 30 de dezembro.

Desde 11 de março, o dia do terremoto e do tsunami, a NHK vem produzindo vários programas sobre o desastre e suas consequências. A NHK WORLD irá apresentar seis documentários para investigar a causa do desastre, explorar medidas de sobrevivência no futuro e mostrar os esforços e a luta das pessoas para tentar reconstruir suas vidas. Os episódios incluirão uma introdução de um minuto no início para atualizar os espectadores de outros países.

Saiba mais sobre os programas da série:

A vida depois do tsunami
22 de dezembro, quinta-feira às 23h10

Os vários filmes gravados pela NHK e pelos habitantes locais capturaram a força destruidora do catastrófico tsunami. Usando vídeos gravados em 11/03 e análises de especialistas, este programa fala sobre a ameaça de um tsunami gigantesco. Mostra também os sobreviventes que apareceram na filmagem daquele dia e foram encontrados. Eles contam o que sentiram e fizeram do momento em que o terremoto ocorreu até o tsunami que varreu suas cidades. Este programa oferece lições sobre o que precisa ser feito para proteger as pessoas de um tsunami devastador.

Megatsunami—Perigos ocultos
23 de dezembro, sexta-feira às 23h10

Na noite de 11 de março, a cidade de Kesennuma se transformou em um mar de fogo. Que tipo de perigo as áreas atingidas pelo desastre enfrentaram com os incêndios causados pelo tsunami? O que causou a destruição das barragens? Medidas e estratégias que antes se acreditava serem perfeitas estão sendo questionadas. Este programa fornece um quadro geral do gigantesco tsunami usando imagens em tempo real, relatos de testemunhas e análises de especialistas. Enfocando o que os envolvidos estavam pensando e fizeram durante o desastre, o programa investiga o que devemos fazer para proteger nossas vidas de tsunamis futuros.

A linha entre a vida e a morte
24 de dezembro, sábado às 23h10

Foi realizada uma pesquisa sobre o que aconteceu naquele dia aos 4.500 habitantes da cidade de Yuriage, onde o tsunami matou 800 pessoas. O que surgiu nos resultados foi o "fator psicológico", que não tinha sido analisado nem incluído nas medidas de prevenção de desastres. O programa examina a "armadilha mental" na qual as pessoas podem cair durante os desastres, e propõe novas medidas de prevenção de desastres que incorporem infraestruturas materiais e não materiais.

Radiação—A luta contra o inimigo invisível
28 de dezembro, quarta-feira 0h10

Com uma população de aproximadamente 6.000 pessoas, o vilarejo Litate estava em harmonia com a natureza. Os moradores trabalhavam em sua maioria para o setor agropecuário. No entanto, os acidentes na usina nuclear de Fukushima Daiichi mudou tudo. O solo foi contaminado por radiação, e os moradores também foram expostos. Este programa fornece uma visão detalhada do vilarejo Litate nos quatro meses depois do desastre, registrando os pensamentos, as emoções e as ações dos moradores, que foram forçados a lutar contra um "inimigo invisível", a radiação.

Os médicos e o tsunami
29 de dezembro, quinta-feira 0h10

A cidade de Ishinomaki foi devastada pelo monstruoso tsunami. Quase todos os serviços médicos de lá foram interrompidos, com exceção do Hospital da Cruz Vermelha em Ishinomaki. Por ser a única unidade de saúde restante, ele continuou funcionando para salvar as vidas de 200.000 moradores. No entanto, os médicos foram forçados a lidar com situações inacreditáveis, uma após a outra. Depois de acompanhar dois médicos do hospital e gravar mais de 200 horas de suas atividades, este programa é um registro histórico do "atendimento médico caótico" no período de três meses logo após o desastre.

Você consegue ver nossas luzes? Primeiro festival após o tsunami
30 de dezembro, sexta-feira 0h10

Os festivais de verão japoneses são usados como culto às almas que partiram. Embora alguns dos vários lugares devastados pelo desastre não tenham podido manter seus coloridos e apaixonantes festivais centenários, as pessoas de Rikuzen-Takata, Soma, Minami-Soma e várias outras cidades decidiram continuar como de constume. O programa mostra os membros dos comitês dos festivais ocupados consertando carros alegóricos e tambores danificados e incentivando os antigos moradores, agora dispersos, a participar. O que pensam as pessoas que estão organizando esses festivais de verão? E o que elas esperam expressar com eles?