Uma das séries de maior sucesso no mundo, Law & Order ficou no ar por 20 temporadas na televisão americana. Vencedora do Emmy e indicada a vários Globos de Ouro, a produção inspirou diversos spin-offs nos últimos anos, entre eles Law & Order: Special Victims Unit e Law & Order: Criminal Intent.

O mais recente é Law & Order: Reino Unido, no ar desde 2009, que acompanha as principais atividades relativas ao sistema criminal britânico, com destaque para a associação entre o trabalho de um departamento da polícia e de representantes do poder judiciário. A produção é exclusiva do canal de TV por assinatura A&E, para o Brasil e América Latina, que estreia a terceira temporada dia 10 de janeiro, terça-feira, às 23h.

Com formato semelhante ao da série original, cujos episódios se iniciam com a investigação dos crimes, que terminam no banco dos réus, incluindo promotores e juízes, a atração foi rodada dentro e fora de Londres, com cenas exclusivas no interior do Old Bailey – a Corte Criminal Central da Grã-Bretanha.

Incumbidos de localizar os assassinos, a dupla de detetives Ronnie Brooks (Bradley Walsh) e Matt Devlin (Jamie Bamber) é coordenada por Natalie Chandler (Harriet Walter), que é, antes de tudo, uma mãe de família trabalhadora, que os apoia em todas as ocasiões. Depois de colocar os criminosos atrás das grades, eles encaminham os casos para a equipe do Ministério Público de Corona, formada pelos advogados James Steel (Ben Daniels) e Alesha Phillips (Freema Agyeman), e o chefe George Castle (Bill Paterson), um homem respeitado que tenta equilibrar seus ideais com os dilemas de sua profissão.

Apesar de seguir o ritmo e a seriedade que dão o tom à série original, a produção é estrelada por atores britânicos. Além disso, a produção é fiel ao sistema de leis e a atual situação social do país.