O show de atrapalhadas envolvendo o início do Big Brother Brasil fez mais um capítulo na tarde desta terça-feira, dia 17 de janeiro. Em depoimento ao delegado Antonio Ricardo, da 32a DP, a participante Monique negou ter sido abusada sexualmente por Daniel e afirmou ter consciência do ocorrido.

Em nota oficial a Rede Globo, responsável pela execução e transmissão do reality show Big Brother Brasil, informa que Monique assumiu ter agido de forma consentida. No mesmo comunicado, entretanto, a emissora nega a possibilidade de retorno do participante Daniel à casa alegando que teria sido cometido falta grave.

Você concorda com a atitude da Rede Globo de manter afastado o participante Daniel mesmo ele sendo inocente da acusação de estupro?

Leia abaixo o comunicado enviado na íntegra:

"O delegado Antônio Ricardo Nunes, da 32a DP (Taquara), esteve hoje na Central Globo de Produção para ouvir a estudante Monique Amim e o modelo Daniel Echaniz, que, na madrugada de domingo, protagonizaram cenas de intimidade no BBB 12 e geraram suspeita de abuso sexual.

Em depoimento oficial à Polícia, no entanto, Monique afirmou que estava consciente e agiu de forma consentida.

Assim que surgiu a suspeita, a TV Globo iniciou a apuração dos fatos, que num primeiro momento apontavam para uma cena de carícias semelhante à de outras edições. Após avaliação, a emissora decidiu pelo afastamento de Daniel, até para que ele pudesse prestar esclarecimentos formais à polícia.

De qualquer forma, a produção do programa avalia que o comportamento do participante foi inadequado, o que impede seu retorno à casa."