O Matéria de Capa, programa jornalístico apresentado por Aldo Quiroga, foi o primeiro televisivo brasileiro a visitar as instalações do Projeto ESO (sigla em inglês para Observatório Europeu do Sul), localizado no deserto do Atacama, no Chile. A organização científica reúne 14 países e o Brasil pode ser o décimo quinto.

Quiroga e o cinegrafista Leonardo Siqueira acompanharam o trabalho dos astrônomos que operam supertelescópios na região. O especial vai ao ar neste domingo (26), a partir das 19h, na TV Cultura.

O destaque vai para as pesquisas desenvolvidas no ESO que tratam de evidências de vida fora do planeta Terra. No Atacama, já ocorreram algumas das principais descobertas recentes sobre o espaço. Cientistas agora estudam planetas com condições semelhantes às da Terra. Eles não descartam a hipótese de que alguma forma de vida possa existir em outras galáxias.

No observatório a 2,6 mil metros sobre o nível do mar, estão quatro dos maiores telescópios disponíveis para vasculhar o universo. O deserto chileno, o mais árido do mundo, é ideal para os astrônomos porque oferece grande visibilidade. A ausência de nuvens e das luzes comuns nas grandes cidades é uma vantagem.

O Matéria de Capa vai trazer algumas das paisagens deslumbrantes do local, que alterna sol forte durante o dia e temperaturas negativas durante a noite. Imagens únicas vão mostrar a visão que os cientistas têm da imensidão do universo por meio dos telescópios.

Para falar sobre o tema, o Matéria de Capa conta com as participações do engenheiro francês Pierre Bourget e do astrônomo brasileiro Claudio Melo.