Serão transmitidas as partidas do Super 10 (Campeonato Brasileiro de Rugby XV), Brasil Sevens (Campeonato Brasileiro de Rugby Sevens), além de amistosos e eventos da seleção brasileira realizados no Brasil

O sucesso dos eventos nacionais e internacionais organizados pela Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) deram muitos frutos, inclusive um lugar cativo na TV brasileira. A CBRu e a GLOBOSAT, por meio do canal a cabo SPORTV, firmaram uma parceria pelos direitos de mídia do esporte até 2016, ano que marca a volta da modalidade ao programa olímpico. Números da emissora mostram que a audiência do esporte foi superior à média de modalidades como natação, basquete e atletismo.

O acordo envolve a transmissão do Super 10 (Campeonato Brasileiro de Rugby XV), Brasil Sevens (Campeonato Brasileiro de Rugby Sevens), além de amistosos e eventos da seleção brasileira realizados no Brasil, tais como o Rio Sevens (Campeonato Sul-americano de Rugby Sevens), realizado no início de março. Em partidas disputadas fora do País, os direitos são negociados diretamente com os organizadores de cada evento.

"O sucesso da audiência fala por si só. Alcançar um milhão de televisores durante uma partida de rugby no Brasil era algo inimaginável pela mídia. Temos produtos e audiência que provam o interesse do brasileiro pela prática deste nobre esporte bretão. Quanto mais visibilidade obtivermos, maior será o interesse de jovens meninos e meninas pela prática do rugby. Parabéns ao SporTV que acreditou na Confederação e parabéns aos colaboradores que estão trabalhando ativamente para colocarmos o rugby brasileiro em lugar de destaque", comenta Sami Arap Sobrinho, Presidente da CBRu.

A parceria com o SporTV já tinha potencializado os valores do esporte ao trazer algumas inovações da modalidade ao País. Nas transmissões da edição 2011 do Super 10, foi possível utilizar pela primeira vez o TMO (Television Match Official), conhecido como "quinto árbitro" do jogo. Além do árbitro principal, seus dois auxiliares e o 4º árbitro (árbitro de mesa), este fica na cabine de transmissão com um monitor à sua disposição para auxiliar em dúvida de pontuação das equipes. Essa tecnologia é utilizada nos principais torneios internacionais e consolidou-se como um importante recurso no auxílio a arbitragem. Além disso, utilizou-se o microfone aberto para a TV na transmissão da partida final do Super 10, conduzida pelo árbitro Xavier Vouga, ocasião em que confirmou-se os elementos de respeito, lealdade e transparência entre árbitro e atletas.

Foi pactuado um número mínimo de inserções na grade da emissora, cuja quantidade aumentará anualmente. O contrato foi intermediado pela Dream Factory Sports, agência que presta serviços de marketing esportivo para a CBRu.

A CBRu tem patrocínios de Topper, Bradesco, Heineken, JAC Motors, Deloitte, Probiótica e Terapêutica. As demais, Cultura Inglesa, Cremer, Cia Athletica, Travelace, ZDL, Shark&Lion e UniSant’anna ocupam cota de apoiadores, e Grupo CCR e Gatorade investem na entidade via Lei de Incentivo ao Esporte.