Pessoas que se alimentam de luz, abate de cavalos para consumo humano, crianças com atitudes e responsabilidades de adulto e uma prática espiritual que pode se confundir com um transe. Não é certo, não é errado, é "Tabu Brasil", uma versão 100% brasileira da série de Nat Geo de sucesso mundial.

Pela primeira vez, o Nat Geo produz no Brasil uma de suas séries de maior sucesso em todo mundo com episódios dedicados a um país. A temporada brasileira de Tabu, que estreia no dia 14 de março, quarta-feira, às 22h, terá três episódios de uma hora de duração que contam diferentes histórias de pessoas com hábitos e culturas polêmicas, geralmente rejeitadas pela sociedade em geral.

"O Brasil já foi palco de Tabu em um dos episódios da versão latino-americana. Agora, além das locações e personagens, a produção é toda brasileira e a estreia reforça o foco do grupo Fox em conteúdo nacional", afirma Paulo Franco, vice-presidente de Programação e Conteúdo da Fox International Channels Brasil. Segundo ele, Tabu já teve sete temporadas mundiais e tem como principal característica mostrar comportamentos e estilos de vida contundentes de forma imparcial, sem fazer juízo de valores.

Desde as primeiras negociações até o desenvolvimento da série, as diárias de filmagens, a pós-produção e finalmente a estreia foram quase dois anos de trabalho para entregar ao público um material de conteúdo nacional, com toda qualidade e credibilidade vistos nas outras temporadas de Tabu e que são a marca da National Geographic em todo mundo.

A escolha dos temas, segundo os produtores executivos Lawrence Wahba e Elisa Chalfon foi determinada depois de uma análise do gosto do público brasileiro sobre alguns temas. "A equipe de produção mergulhou a fundo em todos os temas para extrair situações interessantes dentro da sociedade brasileira" comenta Elisa Chalfon. Para concretizar este projeto o Nat Geo conta com a parceria da BossaNovaFilms, responsável pela produção dos episódios.

Episódios

No primeiro programa, Infância Incomum, estão a pequena pastora Alani, que desde bebê é procurada por milhares de pessoas que acreditam que a simples imposição de mãos pode curá-los das mais graves doenças; a mini-miss Ana Clara, com sua agenda lotada de compromissos para garantir seu sucesso nos concursos de beleza; e o cigano Bruno, que vai se casar aos 16 anos com uma quase desconhecida para quem foi prometido ainda bebê. Os três sentem na pele o que é assumir algumas atitudes típicas de adultos, mesmo com a pouca idade.

Dietas Exóticas é o tema do segundo episódio. Três histórias diferentes mostram como o que comemos está intimamente ligado aos costumes arraigados. Cavalo, um animal de estimação ou para o abate? Tabu Brasil traz este tema que divide os amantes do animal e os consumidores da sua carne. Já no interior de Minas Gerais um professor de yoga vive sem consumir alimentos sólidos desde 2010 com o intuito de alcançar altos níveis de espiritualidade e passa até 21 dias sem ingerir nenhum alimento. Para fechar este episódio, a série mostra o Mercado Ver o Peso, de Belém do Pará, com suas comidas exóticas e afrodisíacas.

Fechando esta temporada está o episódio Segredos da Ayahuasca, polêmico chá feito com duas ervas da Amazônia e usado em rituais religiosos. Os frequentadores do culto afirmam ter experiências transcendentais, como visões do passado que desenvolvem a espiritualidade. Índios Ashaninkas usam Ayahuasca em rituais xamânicos antes mesmo da colonização europeia. Para eles a substância permite contato com os mortos e dá acesso aos ensinamentos divinos. Por outro lado, há quem afirme que a bebida é um alucinógeno capaz de desencadear surtos psicóticos.

Tabu Brasil
Estreia 14 de março, às 22hs
NatGeo