Eleita uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, a estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, é um dos principais cartões postais do País. Com 30 metros de altura e mil toneladas, o monumento está posicionado no Corcovado, de braços abertos para a Guanabara, e pode ser visto de vários pontos da cidade.

Concebida a pedido da Igreja Católica e projetada a partir de 1922, ano que marcou o centenário da Independência do Brasil, a estátua demandou um longo e complexo processo de construção. A história da idealização, a projeção, a edificação, e, ainda, a repercussão do símbolo da cidade do Rio de Janeiro, contadas por meio da saga de alguns personagens, ilustram o documentário "Cristo Redentor", no History, dia 27 de maio, domingo, às 18h.


Documentário sobre o Cristo Redentor é um dos destaques da semana
Reprodução

Após nove anos de estudos e orçamentos, a estátua foi inaugurada em outubro de 1931. Além de demandar esforços de vários profissionais para conceber o melhor e mais resistente projeto, a construção foi difícil para os operários envolvidos, que foram obrigados a trabalhar sobre andaimes montados a 700 metros do solo. Fora isso, eles também protagonizaram verdadeiros malabarismos amarrados em cordas e roldanas.

Intercalando depoimentos mais recentes e imagens exclusivas da época de sua construção e inauguração, o programa recorda a história desse importante monumento, desde a primeira visita do Imperador D. Pedro I ao morro do Corcovado, até os dias atuais.

O documentário "Cristo Redentor" estreia dia 27 de maio, domingo, às 18h, no History.