No especial de duas horas Rocky: A Saga, que o BIO estreia no dia 18 de junho, segunda-feira, às 22h, Stallone compartilha as histórias vividas ao longo dos seis filmes da série Rocky, com depoimentos de atores, amigos e cineastas, como Dolph Lundgreen, Frank Stallone, Tony Burton, Burt Young e Talia Shire, entre outros.

Herói de filmes de ação, Sylvester Stallone começou sua carreira cinematográfiaca de forma pouco ortodoxa, como astro de filmes pornôs, estrelando The Party at Kitty, em 1970. Como explicou tempos depois, aceitou o projeto por desespero – tinha sido despejado de seu apartamento e estava completamente sem dinheiro, após três semanas dormindo na estação de ônibus New York City Port Authority.

Não esperava, portanto, que anos depois sua vida desse uma guinada tão grande. Sucesso e dinheiro bateram à sua porta e o grande responsável por isso foi Rocky, o Lutador (1976) filme roteirizado e protagonizado por ele, cuja inspiração veio depois de assistir uma luta de Muhammad Ali contra Chuck Wepner. Na mesma noite, Stallone foi para casa e depois de escrever por três dias sem pausa, sua obra-prima estava pronta.

A história agradou os produtores Robert Chartoff e Irwin Winkler, que ofereceram uma boa quantia pelo script desde que outro ator atuasse. Stallone não arredou pé da intenção de estrelar a produção, e eles cederam.

O sucesso foi fulminante e veio em forma de Oscar em 1977. Rocky foi o ganhador nas categorias de melhor filme, diretor e edição e, por incrível que pareça, o monossilábico Stallone foi indicado como ator. Desde então, seguiram-se Rocky II – A Revanche (1979), Rocky II – O Desafio Supremo (1982), Rocky IV (1985), Rocky V (1990), e o mais recente deles, Rocky Balboa (2006). Calcula-se que juntos já tenham arrecadado mais de um bilhão de dólares.