Na semana em que termina a conferência Rio+20, o "Jornal da Band" apresenta uma série de reportagens especiais que discute a polêmica sobre o aquecimento global.

O assunto divide cientistas. Alguns, mais radicais em suas previsões, anunciam há tempos uma catástrofe climática iminente. O gatilho seria disparado quando a temperatura na Terra estivesse dois graus acima do nível da Revolução Industrial, que há 150 anos alterou o modo de produção e criou o consumo de massa. Nos fundamentos da hipótese do aquecimento está uma crença – hegemonicamente aceita, mas ainda não provada – de que o aumento da concentração de carbono na atmosfera retém as radiações de calor que deveriam se dissipar no espaço. Cientistas que se autodenominam céticos divergem abertamente. Dizem que tudo é uma bobagem, pois o clima na Terra não é regulado pela concentração de CO2."

O "Jornal da Band" foi atrás de elementos concretos para firmar uma opinião sobre o assunto. Uma equipe esteve em sítios arqueológicos construídos há seis mil anos. Também foi ao interior do estado de São Paulo, para conhecer as marcas deixadas por uma geleira que existia na região de Itu há 280 milhões de anos. Cientistas de todas as correntes foram entrevistados para expor seus pontos de vista. Também um filósofo, que coloca o problema no plano dos "milenarismos catastróficos". Ao final, o telespectador vai saber porque uma dúvida sobre o assunto convém mais do que uma suposição que se propaga como verdade absoluta.

"Aquecimento global, uma dúvida conveniente" é a próxima série do "Jornal da Band", a partir de segunda-feira, 19h15.