A Oi adquiriu hoje, em licitação realizada pela Anatel, um dos lotes com abrangência nacional para operar telefonia celular 4G na faixa de frequência de 2,5 GHz. A companhia pagou pela licença R$ 330.851.000,00, com ágio de 5% sobre o preço mínimo – o menor entre os pagos pelas operadoras para os lotes com cobertura nacional. O resultado está dentro da estratégia definida pela companhia para participar do leilão, que levou em consideração o retorno financeiro da operação, a capacidade de cobertura, além do atendimento das obrigações da Anatel. ”Obtivemos êxito na estratégia traçada para participar do leilão”, afirmou Francisco Valim, presidente da Oi.

O plano de negócios da companhia prevê que até 2015 serão realizados investimentos totais de R$ 24 bilhões, dos quais R$ 6 bilhões serão gastos somente este ano. Mais da metade será destinado à expansão da infraestrutura de banda larga, o que inclui reforço da capacidade e velocidade, aumento da cobertura, reforço de rede de transporte e introdução de novos serviços, fortalecendo seu o amplo portfólio de tecnologias de banda larga, incluindo FTTH, WI-FI, 3G e 4G.

O presidente da Oi, Francisco Valim, comemorou o resultado do leilão. “Com a aquisição da faixa de frequência de 2,5 GHz, a Oi pretende otimizar seu acesso à tecnologia 4G, que permite velocidade de 100 Mbps, e fortalecer sua competitividade no mercado. Esta frequência é ideal para a transmissão de grande quantidade de dados em grandes centros urbanos”, afirmou.

Além da faixa de 2,5 GHz para o 4G, o lote arrematado inclui a faixa de 450 MHz, voltada para a internet móvel rural, com obrigação de menos de 17% da cobertura nacional.