A década de 70 é lembrada com um dos períodos mais controversos da história do Brasil e de outros países da América Latina. As democracias de muitos países da região foram derrubadas por sucessivos golpes de Estado que abriram caminho para violentos regimes militares. Detenções em massa, prisões clandestinas e desaparecimentos são apenas algumas das ações impostas pelos novos líderes para reprimir os opositores de seus objetivos. Neste contexto, aqueles que governavam o Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai formaram uma aliança político militar, mais conhecida como “Operação Condor”, cujo objetivo foi assegurar a continuidade destas ditaduras, neutralizando os diferentes grupos de esquerda: ALN no Brasil, Montoneros na Argentina, MIR no Chile e Tupamaros no Uruguai, entre outros.


Uma das dramatizações exibidas no especial – Crédito: Sérgio Zacchi
Divulgação Discovery

No especial “A Rede Condor“, que será exibido neste domingo, 24 de março, às 21h30, o Discovery revela os bastidores desta sangrenta operação que perseguiu, torturou e assassinou centenas de milhares de pessoas. Os depoimentos de historiadores, investigadores, jornalistas e presos políticos trazem detalhes de como se formou e atuou esta rede de cooperação, desde seu início em reuniões secretas entre altos líderes militares até serem colocados em prática atos de extermínio.

Dividido em duas partes que serão exibidas em sequência, o especial com duas de duração relembrará por meio de dramatizações baseadas em fatos reais (todas gravadas em São Paulo) alguns dos casos mais emblemáticos nos quais as ações repressoras tiveram sucesso graças à força e brutalidade características da “Rede Condor”.

A primeira parte apresenta os acontecimentos que levaram à formação de uma aliança entre as ditaduras militares para neutralizar a ameaça socialista, detalhando também as principais ações realizadas dentro de cada país e como a troca de informação e experiências facilitou a criação de uma “metodologia de repressão” por toda a região.

A segunda parte mostra as ações realizadas por esta aliança por meio de dramatizações dos casos mais conhecidos relacionados à operação. Além disso, as suspeitas de que a “Rede Condor” pode ter tido relação com as mortes do político e jornalista brasileiro Carlos Lacerda e dos ex-presidentes João Goulart (exilado na Argentina) e Juscelino Kubitscheck serão analisadas. A produção traz depoimentos dos brasileiros João Vicente Goulart, filho do ex–presidente e presidente do Instituto João Goulart; do presidente do Movimento de Justiça e Direitos Humanos do Rio Grande do Sul, Jair Krischke:e de João Ricardo Moderno, presidente da Academia Brasileira de Filosofia.

“A Rede Condor“ é uma produção do Discovery realizada pela Mixer sob direção de Daniel Billio e direção geral de Rodrigo Astiz. Pelo Discovery, o especial foi produzido e supervisionado por Irune Ariztoy e Michela Giorelli.