O canal de televisão por assinatura +Globosat estreia no sábado, dia 6, às 21h, o premiado documentário “Armados”. A produção, dirigida por Rodrigo Mac Niven, discute o papel que as armas têm na sociedade brasileira e o protagonismo delas no quadro de violência dos grandes centros urbanos.

Armados” será exibido pelo +Globosat no mês em que o massacre em Realengo completa dois anos. No dia 7 de abril de 2011, Wellington Menezes de Oliveira entrou na Escola Municipal Tasso da Silveira, no Rio de Janeiro, atirando nos alunos. Ele matou 12 crianças antes de cometer suicídio. O documentário entrevista pais das vítimas do massacre e mostra imagens da escola, além de ouvir depoimentos de vítimas da violência armada como o músico e ativista social Marcelo Yuka, que ficou paraplégico após de ser baleado em um assalto.

A produção exibe também depoimentos de representantes da indústria de armamentos, policiais e especialistas em segurança pública, entre outros, mostrando diferentes visões sobre a questão. “Armados” apresenta dados polêmicos sobre o tema, como o fato de o Brasil ter quase oito milhões de armas sem registro nas mãos da sociedade civil. Outra informação se refere à economia: as fábricas e o comércio de armamento faturam quase R$ 1 bilhão por ano.