Em uma remota região da selva amazônica há cerca de 300 membros da tribo Pirahã sem contato algum com outras culturas. Eles passariam despercebidos não fosse um detalhe: a língua falada por eles é a mais estranha do mundo. Sua maneira de entender a vida criou uma forma única de comunicação que pode mudar para sempre a maneira como entende-se a linguagem humana, o que representa um desafio para os linguistas do mundo inteiro. Na quinta-feira, 30 de maio, às 22h, o Discovery HD Theater desvenda a "Língua Pirahã: O Código do Amazonas".


Índios Pirahã estrelam o documentário "Língua Pirahã: O Código do Amazonas"
Divulgação/Discovery

Desde os 30 anos, Daniel Everett, ex-missionário e agora professor de línguas no Amazonas, tem feito inúmeras travessias pelo rio Madeira, o sétimo maior rio do mundo, e pelo rio Maici, para conviver e entender um pouco mais dos Pirahã. Mas não é só isso que faz de Everett uma pessoa especial: o aventureiro é uma das três únicas pessoas no mundo capaz de falar a língua Pirahã além dos próprios membros da tribo. De acordo com Daniel, a exploração à selva amazônica mudou a sua maneira de entender a vida e seu entendimento sobre a comunicação humana, uma vez que os Pirahã criaram uma forma única de se comunicar. "Os Pirahã não têm números porque simplesmente não utilizam. Não precisam contar, por exemplo, quantos filhos têm, eles o reconhecem por seus rostos, sabem seus nomes e o que sentem por cada um deles. Não sabem quantas plantas têm, porque conhecem cada uma pelo seu nome e suas utilidades", explica Everett.

A língua Pirahã pode ser falada, cantada ou até mesmo ser dita por sílabas; não tem palavras para definir cores ou números nem maneira de expressar o passado ou o futuro – eles vivem no presente, livres dos remorsos que o passado pode trazer ou dos temores que o futuro trará. A língua Pirahã parece ser um código único que coloca à prova a, até agora, aceita teoria de Noam Chomsky de uma gramática universal determinada pelos nossos genes. Chomsky garante que todos os humanos se comunicam em uma sequência de frases, algo que os Pirahã não fazem. No universo da linguística, isso é como dizer que Albert Einsten estava errado em sua teoria da relatividade. Em sua busca pela verdade com imagens e detalhes surpreendentes, Everett leva os telespectadores por paisagens espetaculares e mostra uma cultura desconhecida e fascinante que pode redefinir o que realmente determina o ser humano: sua biologia ou sua cultura.

"Língua Pirahã: O Código do Amazonas" estreia dia 30 de maio, às 22h no Discovery HD Theater.