animal A perigosa mistura de obsessão, solidão e paixão leva algumas pessoas a terem animais exóticos capazes de feri-los gravamente ou até mesmo matá-los. Mostrando as mais intensas histórias reais de pessoas que escolhem viver com um "bicho de estimação” letal e que garantem assumir esse risco por amor, o Animal Planet estreia sexta-feira, 12 de julho, às 22h, a nova temporada de ATRAÇÕES FATAIS.

[creditos:810e9de8f6]
Divulgação / Animal Planet [/creditos:810e9de8f6]

Com declarações de especialistas, testemunhas e até mesmo sobreviventes, a série analisa as razões que fazem estes animais atacarem quem os criou e o fundamento psicológico que leva as pessoas a ignorar o perigo e tornarem-se obsessivas por animais selvagens como tigres, cobras venenosas e até hipopótamos agressivos.

O programa apresenta desde as pessoas que mantém sua convivência com estes animais em segredo, até quem os exibem noite após noite em imensos espetáculos. Em cada caso, é apenas uma questão de tempo antes que o inevitável aconteça.

Em um dos episódios mais surpreendentes, mais de 50 animais perigosos, incluindo tigres, leões e ursos aterrorizam uma pequena cidade depois de terem sido jogados à rua, originando cenas terríveis exibidas em todo o mundo. Soltá-los desta forma foi o último ato desesperado de seu dono, o qual suicidou-se logo em seguida.

Especialistas dizem que as pessoas que vivem com este tipo de animal geralmente o fazem por amor e admiração e realmente acreditam que podem desenvolver um relacionamento incondicional. ATRAÇÕES FATAIS entra nas mentes dessas pessoas que literalmente convidam o perigo a entrar em suas casas e analisa eventos que desencadearam o ataque concluindo que, definitivamente, alguns animais estão destinados a viver no mundo selvagem.

Os telespectadores do canal poderão acompanhar ainda a partir de terça-feira, 9 de julho, às 21h, INFERNO NA FRONTEIRA (HELL ON THE BORDER). A série acompanha os policiais e seus cães altamente treinados que ajudam na vigia da fronteira dos Estados Unidos e México separada por uma cerca de aço de seis metros de altura. As cidades de cada um dos países foram tomadas por uma guerra implacável contra o tráfico de drogas, armas e pessoas. Complexos sistemas de túneis, caçambas de carros cheios de cocaína e cadáveres fruto do fogo cruzado nesta região, são apenas parte da rotina destes policiais e seus fiéis companheiros, que se tornaram a última linha de defesa na conturbada região.