axn Neste domingo, o canal de televisão por assinatura AXN exibe PULP FICTION – Tempo de Violência (1994), saudado pela crítica e público em todo o mundo como o filme redefiniu o cinema no século 20. No longa, o diretor e roteirista Quentin Tarantino (ganhador do premio da Academia de Melhor Roteiro Original) oferece um elenco com o alto escalão de Hollywood: John Travolta, Samuel L. Jackson, Uma Thurman, Bruce Willis, Harvey Keitel, Tim Roth, Amanda Plummer, Maria de Medeiros, Ving Rhames, Eric Stoltz, Rosanna Arquette e Christopher Walken em personagens icônicos e o resultado é uma aventura cinematográfica que ao mesmo tempo arrepia e entretém.

[creditos:17da43d05a]
Divulgação / AXN [/creditos:17da43d05a]

Como o título indica, PULP FICTION, tem a sua inspiração nos crimes de ficção dos anos trinta e quarenta, a maioria associada a impressos baratos, ilustrações extravagantes que figuravam em bancas de jornal. A partir das páginas amareladas destes “pulps” de baixa renda vieram contos daqueles atormentados pelo mundo por criminosos baratos, policiais corruptos, viúvas e vazio existencial. Escritores como Dashiell Hammett, David Goodis, Cornell Woolrich, James M. Cain, WR Burnett e Raymond Chandler forjaram um novo tipo de literatura norte-americana: a da bruta tradição noir da cidade escura, que por sua vez desencadeou ciclo noir dos filmes hollywoodianos dos anos quarenta e cinquenta.

Em …Tempo de Violência, são apresentadas três narrativas entrelaçadas. O casal Honey Bunny (Amanda Plummer) and Pumpkin (Tim Roth) abrem o longa decidindo que roubar lojas de bebidas é muito arriscado enquanto tomam café da manhã em uma lanchonete. Depois, Tarantino nos apresenta Vincent Vega (John Travolta) e Jules Winnfield (Samuel L. Jackson), dois assassinos profissionais que trabalham fazendo cobranças para Marsellus Wallace (Ving Rhames), um poderoso gângster. Vega é obrigado a sair com a garota do chefe, Mia (Uma Thurman), temendo passar dos limites; enquanto isso, o pugilista Butch Coolidge (Bruce Willis) se mete em apuros por nocautear em uma luta que deveria perder.