discovery Fé e religiosidade são temas que despertam emoção, mexem com as crenças mais profundas de cada um e provocam curiosidade. As manifestações da fé em cultos sagrados e cerimônias religiosas muitas vezes impressionam e mostram a força de crenças que podem ser milenares. Para levar os telespectadores a vivenciarem essas experiências de fé sem sair do sofá, o Discovery estreia NA FÉ COM ARTHUR VERÍSSIMO, na quarta-feira, 17 de julho, às 22h30, apresentada pelo jornalista que dá nome a série.

[creditos:74271c8ff7]
Arthur Veríssimo em cena do primeiro episódio
Divulgação / Discovery Channel[/creditos:74271c8ff7]

Em nove episódios, quatro deles gravados no Brasil e cinco em outros países da América Latina, o jornalista Arthur Veríssimo participa ativamente de manifestações nas mais inusitadas comunidades onde o encontro com as populações locais é de total integração e imersão. Veríssimo embarca em uma verdadeira busca espiritual ao acompanhar personagens de cada local, contar suas histórias e experiências religiosas e vivenciar experiências de fé.

É uma profunda imersão nas mais diferentes culturas. Os telespectadores poderão ver com clareza as diferentes manifestações das quais participei ativamente”, diz Arthur Veríssimo. O jornalista declara ainda que apesar de estudar há muitos anos sobre os cultos que participou, foi surpreendido várias vezes por acontecimentos inusitados. “Durante todo o período de gravações vivi uma avalanche de experiências que aceleraram minha busca espiritual iniciada há anos. Cresci muito como ser humano e passei a valorizar ainda mais as coisas mais simples do dia-a-dia”, completa Veríssimo.

No Brasil, o apresentador participa do Festival de Iemanjá, em Salvador, e vivencia as emoções das homenagens à rainha do mar em uma das festas mais populares do país. Participa também do Círio de Nazaré, em devoção a Nossa Senhora de Nazaré, que acontece em outubro na cidade de Belém e é a maior manifestação religiosa católica do Brasil. Veríssimo também vivencia experiências sobrenaturais durante a Festa de Santa Bárbara, em Codó, no Maranhão, um ritual às margens do rio Itapecurú realizado por um pai de santo e acompanha o festival da tribo indígena Yawanawá no Acre.

Em outros países da América Latina, Arthur Veríssimo segue sendo um participante efetivo de cada evento, não apenas como um observador ou turista. Em Cuba ele ele faz a peregrinação do dia de São Lázaro com os devotos deste santo que se arrastam, ou rastejam por vários quilômetros. No México, Veríssimo vive a peculiar Semana Santa Tarahumara pintando o próprio corpo e dançando com um grupo de índios rarámuris pelo cenário inóspito da famosa Sierra Madre.

Há ainda manifestações que impressionam pela violência como a vivenciada na Bolívia, na qual milhares de indígenas bolivianos descem para a cidade montanhosa e isolada de Macha, na esperança de arrumar uma briga no festival pré-hispânico chamado El Tinku. Lá Veríssimo enfrenta seu maior teste físico participando deste momento. Na região de Cuzco, no Peru, ele participa da maior peregrinação de nações indígenas da América no festival anual de Qoyllur Rit´I. O Haiti, com seu local sagrado de peregrinação dos seguidores da fé Vodou, também faz parte desta jornada.