syfy A ideia do filme "Gigantes de Aço", onde robôs se enfrentam em um ringue parece ter inspirado a série que o SyFy estreia em setembro: "Robot Combat League". O reality leva aos ringues dois robôs de 2 metros, comandados por um lutador e um engenheiro de robótica, que irão lutar entre si e decidir qual é o robô mais poderoso. A equipe vencedora leva US$100 mil. O apresentador é Chris Jericho, astro da WWE.


Chris Jericho comanda "Robot Combat League"
Divulgação/SyFy

"Robot Combat League" tem 12 equipes. Cada uma consiste de um lutador (chamado de "robo-jockey") e um engenheiro de robótica (nomeado de "robo-tech") e terão seu próprio robô para a luta, usando uma alta tecnologia que "espelha" seus movimentos no robô que está na arena. Os robês são uam criação de Mark Setrakian, especialista em robótica e animatrônica que já trabalhou nos filmes "Homens de Preto", "Grinch" e "Hellboy".

Os lutadores e técnicos têm diversas origens, como um motorista de carro de corrida, um atleta olímpico, um piloto de helicóptero da Guarda Nacional. Um dos "robo-jockey", por exemplo, é a lutadora de MMA Amanda Lucas, filha adotiva de George Lucas. Cada equipe possui seu próprio robô único, todos concebidos por Setrakian, que terá pontos fortes e vulnerabilidades. As lutas terão três rodadas e a equipe vencedora avançará para a próxima competição. O prêmio para os vencedores será US$ 100 mil.

"Robot Combat League" estreia dia 10 de setembro, com exibições às terças, às 21h no SyFy.