max O canal de televisão por assinatura Max preparou uma série de estreias para o mês de novembro. Entre os destaques estão os filmes Juan dos Mortos, O que traz boas novas, Elas e outros. Confira abaixo mais detalhes sobre as estreias.

Juan dos Mortos
2 de novembro, às 21h (e 19h em Manaus)

Uma horda de zumbis famintos por carne humana que assola as ruas de Havana. Estende-se o rumor de que os responsáveis pela situação são os grupos dissidentes que servem os Estados Unidos. Pânico se apoderou do povo, no meio da confusão um herói: Juan (Diaz de Villegas), que, com o slogan "João dos mortos, matamos seus entes queridos", é oferecido às pessoas para eliminar, por um pequeno preço, ao seus familiares infectados.

[creditos:80a3d2c765]
Cena de Juan dos Mortos [/creditos:80a3d2c765]

O que traz boas novas
3 de novembro, às 21h (e 19h em Manaus)

Durante um inverno rigoroso em Montréal, uma classe da escola primária fica chocada após a sua professora cometer suicídio. Bachir Lazhar, um imigrante argelino carismático, se torna o substituto. Ele deve manter sua vida pessoal escondida: ele está buscando refúgio político no Canadá e, como as crianças, sofreu uma perda terrível.

Elas
10 de novembro, às 21h (e 19h em Manaus)

Jornalista de uma grande revista voltada para o público feminino, Anne (Juliette Binoche) trabalha em uma matéria sobre a prostituição estudantil. Ela consegue os depoimentos de duas estudantes de Paris, Alicja (Joanna Kulig) e Charlotte (Anaïs Demoustier), que abrem suas vidas sem pudor ou vergonha. Tais confissões acabam ecoando no dia a dia de Anne e interferindo em seus relacionamentos pessoais.

Cinco câmeras quebradas
12 de novembro, às 23h (e 21h em Manaus)

Em 2005, uma pequena cidade na Cisjordânia foi dividida por um muro, construído pelo governo israelense. Com o argumento oficial de proteger um povoado das redondezas, eles prepararam o terreno para a tomada de posse de 150 mil judeus israelenses. Mas o agricultor Emad, morador da região, decidiu armar-se de uma câmera e de formas pacíficas de protesto para tentar conservar suas terras.

[creditos:80a3d2c765]
Cena de Cinco câmeras quebradas [/creditos:80a3d2c765]

360
17 de novembro, às 21h (e 19 em Manaus)

360 fala de cruzamentos entre vários estratos sociais, com casais que mantêm relações sexuais dentro e fora de suas classes. A inspiração de Morgan é a peça Ronda (Reigen), do dramaturgo austríaco Arthur Schnitzler, publicada em 1897. A controversa obra já virou filme algumas vezes; o mais famoso talvez seja o francês Conflitos de Amor (La Ronde), que Max Ophüls dirigiu em 1950.

A História de Tomi Ungerer
19 de novembro, às 23h (e 21h em Manaus)

As múltiplas facetas de Tomi Ungerer, artista que atingiu o ápice de seu trabalho como autor de best-sellers infantis como Crictor e Os Três Ladrões, ilustrador de pôsteres de protesto contra a guerra do Vietnã e em defesa dos direitos civis nos anos 60 e criador de quadrinhos eróticos explícitos – até ser banido pela indústria editorial americana.

Histeria
24 de novembro, às 21h (e 19h em Manaus)

A história do primeiro vibrador. A trama se passa na Londres vitoriana, quando dois médicos (Dancy e Jonathan Pryce) se juntam para tratar de histeria – condição que, na época, se associava à irritabilidade das mulheres. Inicialmente o personagem Pryce "alivia" as suas pacientes manualmente, mas o parceiro inventa um aparato elétrico que pode revolucionar o tratamento desse mal.

[creditos:80a3d2c765]
Cena de Histeria [/creditos:80a3d2c765]