A SES desenvolve o emergency.lu, um projeto humanitário que tem como foco reestabelecer as telecomunicações em caso de catástrofes naturais e artificiais. A iniciativa, uma parceria público-privada da empresa com o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Luxemburgo, a Luxemburgo Air Rescue e a Hitec, visa tornar mais eficiente a comunicação e a coordenação dos socorristas nesses ambientes e pode ser implantando em qualquer lugar do mundo, em poucas horas.

O emergency.lu é um serviço inovador de comunicação, projetado para a comunidade humanitária internacional. Ela melhora a eficácia da resposta a desastres naturais ou crises artificiais a partir de um sistema de telecomunicação via satélite, que utiliza nossa frota global de mais de 50 satélites geoestacionários”, explica Jurandir Pitsch, vice-presidente de Vendas para América Latina Sul da SES.

A ideia para a criação do emergency.lu surgiu após o terremoto que atingiu o Haiti em 2010, que resultou na incapacidade da equipe de busca e salvamento de oferecer a ajuda necessária devido à falta de comunicação e coordenação. Assim, em janeiro de 2011, o projeto foi utilizado pela primeira vez, para sanar necessidades após uma devastação de guerra no Sudão do Sul. A solução também auxiliou os esforços de apoio após a devastação causada pelo tufão Haiyan no centro das Filipinas, principalmente restaurando a conectividade no local.

Uma vez encaminhado para a região de catástrofe, o emergency.lu pode ser conectado à antena de um satélite em menos de uma hora. Os links de upload e download fornecem conectividade à Internet de alta velocidade para a transmissão de voz, dados e imagem. E as redes locais sem fio permitem que os trabalhadores registrem seus laptops, tablets e telefones celulares usando a capacidade de satélite sem nenhum custo”, afirma Pitsch. “E, com isso, continuamos a auxiliar na troca de relatórios, fotos, vídeos e até mesmo chamadas baseadas em VoIP, que podem salvar milhares de vidas”, finaliza o executivo.