A Oi instalou em março as novas antenas de telecomunicações da Estação Antártica Almirante Ferraz (ECAF), da Marinha Brasileira, no Polo Sul. As antenas têm 3,8 metros de diâmetro e pesam juntas 4,5 toneladas. Uma das antenas fornece o sinal de televisão para os pesquisadores e militares que trabalham na base, através do satélite Intelsat IF 805. A outra fornece o sinal de internet e de telefonia móvel, enviados pelo satélite Amazonas 3, da Hispamar.

O trabalho de instalação das novas antenas durou 28 dias e foi realizado por dois engenheiros da Oi e dois da Alcatel-Lucent. Neste período, a equipe trabalhou sob temperaturas de até 30°C negativos, tendo de lidar com ventos de 200 quilômetros por hora e tempestades que deixavam camadas de 30 centímetros de neve no solo. As novas antenas são maiores do que as que foram substituídas e contam com a proteção de uma capa especial e de um sistema com sensor que mantém a resistência dos equipamentos. Isso evita que elas sejam danificadas pela neve, que pode se infiltrar nos mecanismos com os ventos de mais de 100 quilômetros por hora que são comuns na Antártica.

Além das antenas com sistema anticongelante, a Oi fornece os seguintes equipamentos à base brasileira: modems com sistema de chaveamento, roteadores, terminais para gerenciamento da estação, pressurizador e antenas de transmissão e recepção de sinais de telefonia móvel, além de 20 aparelhos de telefonia móvel disponibilizados para técnicos da Marinha e pesquisadores. O convênio entre Oi e Marinha prevê ainda o treinamento e qualificação anuais das equipes militares para a operacionalização do sistema e a manutenção dos equipamentos de telecomunicações. Além disso, a Oi realiza revisão e manutenção preventiva dos equipamentos instalados na base da Antártica.