Desde 2010, a TV por assinatura passou do 6° para o 3° lugar entre os meios de comunicação mais consumidos pelos brasileiros, ultrapassando os jornais, revistas e o rádio, segundo o Target Group Index. Mas a base de assinantes, que vinha crescendo bem acima da evolução do PIB nos últimos anos, estacionou nos primeiros meses de 2015.

Na última semana, o presidente da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA), Oscar Simões, apresentou o cenário deste mercado aos jornalistas. Depois de dobrar o número de assinantes de 10 milhões para aproximadamente 20 milhões de domicílios entre 2010 e 2014, o setor vem sentindo os efeitos da crise econômica nos últimos meses, sem acréscimo na base de assinantes.

Além disso, a TV paga tem enfrentado outras ameaças, como o avanço do furto de sinal, que no ano passado já alcançava 4,2 milhões de lares. Durante o evento desta semana, a ABTA vai apresenta nova pesquisa apontando o estágio atual da pirataria no Brasil. O estudo será revelado em painel em que autoridades nacionais e estrangeiras discutirão as formas de combate a essa atividade ilegal.