A cineasta Alice Riff acompanha de perto o cotidiano de quatro personagens transgêneros da periferia de São Paulo no documentário "Meu Corpo é Político" no Canal Brasil. Protagonistas que convivem com as dificuldades da pobreza e os desafios da vida nos bairros mais perigosos da maior cidade da América Latina e têm em suas próprias figuras símbolos de resistência e combate ao preconceito.

Paula Beatriz é diretora de um colégio público, cargo raro para uma mulher transgênero no Brasil. Giu Nonato é uma jovem fotógrafa atualmente em processo de transição em sua vida e usa sua habilidade com uma câmera nas mãos para quebrar preconceitos e promover o empoderamento. Fernando Ribeiro é um operador de telemarketing em busca de ascensão social a partir do estudo, mesmo enfrentando dificuldades para fechar as contas vivendo com um salário mínimo. Linn da Quebrada, única personalidade pública do filme, é uma atriz, cantora e professora de teatro cuja arte é utilizada com o objetivo de quebrar preconceitos e chocar o conservadorismo.

"Meu Corpo é Político" estreia dia 28 de maio, às 22h no Canal Brasil