No mês em que comemora 15 anos de produção original na América Latina, a HBO anuncia 15 novos títulos em desenvolvimento no Brasil. O canal produz regionalmente desde 2003, quando gravou "Epitáfios", sua primeira série na Argentina.

De lá para cá, mais de 80 conteúdos originais e coproduções foram realizados na região, entre séries, filmes, documentários e programas especiais, ultrapassando 750 horas. As novas coproduções são séries e documentários que propõem debates sobre assuntos diversos e relevantes como música, personalidades, economia, política, imigração, arquitetura e violência.

Os amantes de música poderão acompanhar duas séries e um filme, todos documentais, sobre o tema. "Funk.Doc", série documental em cinco episódios dirigida por Luiz Bolognesi lança um olhar investigativo sobre o funk carioca para contar sua emocionante e conturbada biografia. O "Clubversão Latino" reuniu em duas temporadas grandes artistas brasileiros num estúdio em São Paulo, com a missão de recriar músicas consagradas a cada episódio. Agora, amplia o horizonte musical e convida cantores e músicos de toda a América Latina para um registro inédito de encontros com artista brasileiros.

O documentário "Refavela 40" é uma visita profunda a Refavela, o icônico LP de Gilberto Gil, 40 anos depois de seu lançamento. Nas canções deste álbum, Gil, impulsionado pela experiência marcante de sua viagem à Nigéria, investigou a cultura de raiz africana e a conectou à negritude brasileira, sem abrir mão das questões musicais e existenciais dessa relação entre as duas culturas.

A economia é o carro-chefe de dois documentários investigativos: "12 Moedas" e "O Plano", O primeiro parte de um fato curioso: o Brasil já mudou de moeda 12 vezes desde 1822. O longa investigativo traz informações relevantes do processo de circulação do dinheiro, da influência dos bancos na economia, dos efeitos da inflação e dos juros no mercado financeiro e de como a gerência desses elementos pode enaltecer ou afundar um país. "O Plano" é o primeiro documentário a trazer a história das pessoas que foram atingidas pelo confisco do plano Collor, o maior já realizado por um governo democrático contra seus cidadãos.

A violência é um tema que faz parte do passado e do presente dos brasileiros. Em quatro coproduções, o assunto é apresentado a partir de diferentes pontos de vista. "Apenas Meninas" nasceu de uma pesquisa da ONG Promundo e denuncia, por meio do olhar do diretor Belisário Franca, uma prática tão frequente quanto ignorada no Brasil: o casamento infantil. O documentário "Em Busca de Anselmo" acompanha a jornada do ex-marinheiro José Anselmo dos Santos, mais conhecido como Cabo Anselmo, para resgatar a própria identidade. Figura emblemática no período da ditadura militar brasileira, Anselmo foi protagonista de um dos capítulos mais significativos da luta contra o regime dos generais.

"Em Nome dos Pais", aos 12 anos de idade Matheus Leitão Netto ouviu pela primeira vez de seu pai as palavras “perseguição”, “prisão”, “tortura”. Hoje, com 38 anos, o filho dos jornalistas Miriam Leitão e Marcelo Amorim Netto se tornou também um respeitado jornalista investigativo. O passado de seus pais reverberou tanto em sua cabeça que o principal foco da sua atuação profissional é a ditadura brasileira. A série de cinco episódios "Rompendo o Silêncio" debruça-se sobre um tema complexo e urgente: a cultura de violência que emerge no ambiente universitário brasileiro e se manifesta de diferentes formas e níveis, indo do mais leve trote e chegando ao estupro e assassinato.

O poder feminino também é exaltado em três coproduções. Em clima de investigação, o documentário "Bertha Lutz" segue a pesquisa atual da argelina Fatima Sator e da norueguesa Elise Luhr Dietrichson, que estudavam na Universidade de Londres quando tiveram contato com uma série de cartas originais escritas por Bertha em 1945. Ela foi a representante brasileira na conferência que estabeleceu as bases para a formação da Organização das Nações Unidas.

A série documental "Elas no Singular" conta a histórias de grandes escritoras brasileiras, desvendando as diferentes personalidades e talentos do universo literário do país. Já "O Elogio da Liberdade", fala sobre a incansável luta de uma mulher pelo direito de viver sua vida em liberdade. A partir de experiências vividas pela escritora Rosiska Darcy de Oliveira, o documentário de 90 minutos aborda o reflexo dessas vivências em seus livros, e os temas e conceitos criados e discutidos em sua obra.

A questão da imigração será abordada em série ambientada em São Paulo, "Babel SP". A série documental de sete episódios, com uma hora de duração cada, fala sobre o convívio entre refugiados palestinos e brasileiros, anteriormente sem teto, que passam a viver juntos em um prédio ocupado no bairro da Liberdade, região de imigrantes orientais na cidade de São Paulo. O cotidiano dos moradores deste edifício de 11 andares, conhecido como Ocupação Leila Khaled, revela o contraste de costumes, cultura e religião dos palestinos vindos da Síria, Líbano e Egito com os brasileiros de origens diversas que forçosamente deixaram seus lares e regiões de origem.

Para alegrar os corações de quem ama arquitetura e urbanismo, em seis episódios a série documental "Arquis" vai além das fronteiras do Brasil para apresentar a vida e a obra dos personagens mais relevantes da arquitetura latino-americana.

Fechando a lista, um doc-reality que vai servir de inspiração: "Dia Um". Em dez episódios, personagens reais vivenciando emoções que só a primeira experiência em algo novo pode oferecer. Todo personagem do doc está de frente com algo inédito em sua vida. Algo incrível, incomum, desconhecido, desconfortável, memorável. Vamos perceber como se alternam os sentimentos de alegria e otimismo de cada personagem com insegurança, tensão, medo. Afinal, o primeiro dia nunca é feito de um só sentimento.

Com recursos da Condecine (“Medida Provisória nº 2.228 – 1 de 6 de Setembro de 2001, artigo 39”), as 15 coproduções serão distribuídas com exclusividade pela HBO Latin America.