Nesta segunda (13), o Canal Brasil estreia o documentário "A Vida Extra-Ordinária de Tarso de Castro". Dirigido por Leo Garcia e Zeca Brito, resgata a história de Tarso de Castro a partir dos depoimentos de grandes nomes da nossa cultura, entre intelectuais de diversos campos.

Personalidade crucial dos periódicos nacionais, Tarso de Castro é uma das mais geniais figuras da história do jornalismo brasileiro. Irreverente, beberrão, sedutor, bem-relacionado, com um vasto repertório de frases de efeito infalíveis e ousadia para fazer perguntas impensáveis para a maioria dos colegas de profissão, o repórter e colunista, um dos fundadores de O Pasquim, deixou saudades em quem com ele conviveu e um legado a ser seguido em redações de todo o país.

Assim como o protagonista, a cinebiografia foge dos padrões convencionais e não busca um relato cronológico da sua vida e obra. Tarso é lembrado em meio às mesas de bar tão frequentadas por ele em sua curta trajetória – o jornalista morreu em 1991, aos 49 anos, vítima de uma cirrose hepática devido ao consumo abusivo de álcool. Em um clima de boemia, com entrevistas regadas a vinho e cerveja, os amigos feitos pelo repórter ao longo dos anos lembram a criação de O Pasquim, irreverente periódico lançado em meio aos “anos de chumbo” da ditadura militar, sua intensa capacidade de sedução para conquistar as mulheres – com destaque para o episódio em que convenceu a atriz americana Candice Bergen de ter lutado ao lado de Che Guevara – e sua habilidade de transformar as conversas de botequim em pautas de jornal.

"A Vida Extra-Ordinária de Tarso de Castro" estreia dia 13 de agosto, às 22h no Canal Brasil.