Uma bomba explodiu no mercado de TV por assinatura nesta quinta-feira, dia 9 de agosto. O grupo Turner anunciou para funcionários e operadores que os canais Esporte Interativo serão extintos. As operadoras terão até 40 dias para retirarem e/ou substituírem os canais Esporte Interativo, Esporte Interativo 2 e Esporte Interativo Br.

Apesar do cancelamento dos canais, os acordos em vigor serão cumpridos. A Turner promete transmitir as partidas de futebol através dos canais TNT e Space. Na internet, os internautas poderão assistir ainda os jogos da Liga dos Campeões pelas páginas do EI.

A Turner utilizou as redes sociais para emitir um comunicado oficial sobre o cancelamento dos canais. Confira:

"Nós do Esporte Interativo/Turner, agora uma afiliada AT&T, anunciamos hoje que estamos migrando a nossa programação de TV com o futebol nacional e internacional para as marcas TNT e Space. A Turner continua comprometida com a Liga dos Campeões da UEFA pelas próximas três temporadas, iniciando as transmissões a partir deste mês. Além disso, a partir do ano que vem, começaremos a transmitir a série A do Campeonato Brasileiro até 2024.

Os canais do Esporte Interativo na TV serão desativados nos próximos 40 dias e deixaremos de transmitir competições que nos orgulhamos muito durante os últimos anos. Entretanto, as nossas atividades no mundo digital seguem firmes, e continuaremos levando a emoção que o Brasil merece pra vocês através do nosso Facebook, Instagram, Youtube, Twitter, EI Plus e qualquer outra plataforma digital em que os apaixonados por esporte estejam presentes."

Desde o anúncio, o Esporte Interativo passou a mesma programação nos dois canais disponíveis nas principais operadoras em loop (vídeos de arquivo) e devem permanecer assim até o desligamento oficial.

A Turner deverá repetir no Brasil o que já faz nos Estados Unidos onde tem uma presença forte nas transmissões esportivas, mas sem um canal específico.

Vale lembrar que Turner prometeu agitar e mudar o mercado de TV por assinatura quanto as transmissões de eventos esportivos. O grupo investiu pesado e dividiu o "brasileirão" a partir de 2019. Público e clubes viram a promessa naufragar nesta manhã.