A partir de terça (08), Elis Regina é homenageada com uma série biográfica na Globo. Intensa e visceral, Elis Regina se entregou à arte de viver e cantar. A intérprete, que atravessou diferentes gêneros musicais e turbulências pessoais, tem sua caminhada retratada em "Elis- Viver é Melhor que Sonhar".

Baseada na cinebiografia “Elis”, uma coprodução da Globo Filmes com Bravura Cinematográfica e Academia de Filmes, a minissérie de quatro episódios adiciona material documental e cenas inéditas de ficção, com Andrea Horta no papel principal, Mel Lisboa, Sergio Guizé e Thelmo Fernandes no elenco. O roteiro é de George Moura, Hugo Prata, Luiz Bolognesi e Vera Egito e a direção é de Hugo Prata.

O fio condutor da minissérie é uma entrevista fictícia gravada por Elis (Andrea Horta), que seria a última, antes de sua morte. A partir desta conversa imaginária, criada a partir de declarações reais da cantora, é construída a dramaturgia.

Cantora desde a infância, Elis entra na vida adulta deixando o Rio Grande do Sul para espalhar seu talento pelo Brasil a partir do Rio de Janeiro. Em rápida ascensão, ela logo conquista uma legião de fãs, entre eles o famoso compositor e produtor Ronaldo Bôscoli (Gustavo Machado), com quem acaba se casando. Estrela de TV, polêmica, intensa e briguenta, a "Pimentinha" não tarda a ser reconhecida como a maior voz do Brasil, em carreira marcada por altos e baixos.

"Elis- Viver é Melhor que Sonhar" estreia dia 08 de janeiro, após ‘O Sétimo Guardião’, às 22h15 na Globo.