O programa Vídeo Show chegou ao fim nesta sexta-feira, dia 11 de janeiro. A atração ainda está em exibição enquanto esta nota é escrita, mas uma coisa é notória: a atração não conseguiu evoluir e se adequar aos novos tempos.

Nos bastidores a informação é que a extinção pegou toda a produção de surpresa e uma edição especial de despedida não teve tempo de ser feita. Apesar disto, o programa tem mostrado mensagens sobre o fim da atração. Até aí está ok, o problema é o formato escolhido. Colocaram no ar fotos "aleatórias" enquanto as mensagens eram lidas. Desinteressante demais. Mesmo com o tempo curto, poderiam ter pensado em soluções melhores.

Outro problema: a Globo perdeu o "timing" ao temer expor seu "casting". O Vídeo Show se tornou um insuportável programa "chapa branca". Seus artistas não são expostos. Tudo é muito "alice num país das maravilhas" que cansa. Faltou um pouco de dinamismo e realidade.

Emissoras do México e Chile, por exemplo, sabem explorar melhor suas atrações e artistas, de um jeito mais interessante. A Globo deveria olhar um pouquinho mais o mercado latino e se inspirar.