A Netflix lançou no último dia 7 de junho a minissérie “Crônicas de San Francisco“. A produção marca o retorno à pensão situada em Barbary Lane, nº 28, na cidade norte-americana de San Francisco, com novas histórias. Aberta a todas as formas de diversidade, a produção ganhou o público do serviço de vídeo sob demanda e carrega a marca de ter sido pioneira e já nos anos 1990 ter trazido uma transexual como protagonista.

Nesta sexta-feira, dia 28 de junho, foi a vez do serviço disponibilizar as três primeiras versões clássicas desta história que foi criada originalmente pelo escritor Armistead Maupin em 1978. No total, foram escritos nove livros entre os anos de 1978 e 2014. “Tales of the City” é considerado um dos primeiros relatos literários da geração que vivenciou a epidemia do vírus do HIV e da AIDS.

A primeira versão foi produzida em 1993 pelo canal 4 e ganhou o título de “Crônicas de San Francisco” na Netflix. Composta de 6 episódios, a produção traz Anna Madrigal (Olympia Dukakis), a proprietária do 28 Barbary Lane, que logo se torna o lar de dezenas de inquilinos, entre eles: Mary Ann Singleton (Laura Linney), Mona Ramsey (Chloe Webb), Michael “Mouse” Tolliver (Marcus D’Amico) e Brian Hawkins (Paul Gross). Essas pessoas logo se tornam parte da vida de Anna, que leva uma vida independente em São Francisco durante os anos 1970.

Em 1998 lançaram novos episódios sob o título de “Mais crônicas de San Francisco“. Os velhos inquilinos da 28 Barbary Lane seguem uma vida repleta de segredos, mas também de descobertas. Brian Hawkins (Whip Hubley), que acaba de voltar para São Francisco e já se envolve com uma misteriosa vizinha. Enquanto isso, Mona Ramsey (Nina Siemaszko) embarca em uma viagem pelo país, e acaba descobrindo um bordel, onde, ineseperadamente, revive fantasmas do passado.

Já em 2001, a TV americana lança novos episódios, desta vez intitulados “Outras crônicas de San Francisco“. Alguns dos antigos inquilinos do 28 Barbary Lane agora estão em uma outra fase de suas vidas. Este é o caso de Mary Ann Singleton (Laura Linney), que agora se torna uma personalidade conhecida no mundo da televisão. Enqaunto isso, Michael Tolliver precisa recomeçar sua vida depois do término do relacionamento com Jon Fielding.

Se você ainda não viu a nova versão, corra pra ver “Crônicas de San Francisco“, em nova versão de 2019. Vinte anos após abandonar o ex-marido Brian (Paul Gross) e a filha Shawna (Ellen Page) para se dedicar a carreira, Mary Ann (Laura Linney) retorna a São Francisco, no meio de uma crise de meia-idade, e reencontra sua família e alguns amigos excêntricos.