Exibida no começo do ano na Globo, o Canal Brasil reexibe a partir desta sexta (12) a minissérie “Elis – Viver É Melhor Que Sonhar”. Derivada do filme homônimo, de Hugo Prata, a produção biografa Elis Regina, a dona de uma das mais notáveis vozes da história da música brasileira.

A Pimentinha teve uma carreira brilhante, revolucionou a trajetória da nossa cultura, interpretou canções dos mais importantes nomes da MPB e conquistou fama e admiração nacional e internacional como uma cantora memorável. O elenco formado por Andréia Horta, Lucio Mauro Filho, Caco Ciocler, Zécarlos Machado, Rodrigo Pandolfo, Julio Andrade, Isabel Wilker e Thelmo Fernandes, entre outros.

A série passeia pela história de Elis (Andréia Horta) desde sua saída de Porto Alegre para tentar a vida no Rio de Janeiro. Uma entrevista fictícia gravada pela Pimentinha, na qual a própria lembra momentos importantes de sua carreira, é o fio condutor do roteiro. Além das montagens ficcionais de sua biografia, o guião inclui muitas imagens de arquivo da intérprete, de apresentações nos palcos Brasil afora a depoimentos gravados em reportagens.

A cada capítulo, o espectador mergulha na trajetória da musicista. A atração retrata o primeiro teste para um musical de Vinicius de Moraes (Thelmo Fernandes) e Tom Jobim (Sergio Guizé), o encontro com Ronaldo Bôscoli (Gustavo Machado) e Miéle (Lucio Mauro Filho) nas boates cariocas, o entrosamento musical com Nelson Motta (Rodrigo Pandolfo) e o aprendizado com Lennie Dale (Julio Andrade).

A vida pessoal de Elis também entra em pauta no guião da atração. Com uma protagonista de personalidade combativa e conturbada, a série perpassa os casamentos falidos com Ronaldo Bôscoli e César Camargo Mariano (Caco Ciocler), os problemas da repressão da ditadura após uma entrevista polêmica na França, a briga com o cartunista Henfil (Bruce Gomlevsky) depois de sua apresentação nos jogos olímpicos do exército em pleno regime militar e sua constante reinvenção musical com a chegada do tropicalismo e da jovem guarda. Ao som de grandes clássicos como O Bêbado e o Equilibrista, Águas de Março e Doce de Pimenta, um retrato da história da mulher que adicionou tempero próprio à música brasileira.

“Elis – Viver É Melhor Que Sonhar” estreia dia 12 de julho, às 22h30 no Canal Brasil.