No mês em que se lamentam os 25 anos da morte de Antonio Carlos Bernardes, o Mussum, o Canal Brasil presta homenagem ao ator e músico no documentário “Mussum – Um Filme do Cacildis”, dirigida por Susanna Lira e narrada por Lázaro Ramos.

Durante décadas, o ator encantou espectadores na televisão e no cinema como um dos mais queridos membros de Os Trapalhões, dono de uma série de memoráveis bordões e de um linguajar único, até hoje lembrado como sua marca registrada. O filme promove um mergulho na biografia do comediante a partir de uma vasta recuperação de imagens de arquivo, entrevistas dadas pelo próprio protagonista e depoimentos de quem conviveu com o querido trapalhão.

Mussum lembra a criação pobre na zona norte do Rio de Janeiro. Na infância, o humilde humorista despontava como um aluno aplicado, cujos aprendizados no colégio eram transportados para casa. A carreira artística começou com um reco-reco nas mãos ao lado dos Originais do Samba. Suas performances chamaram a atenção de Dedé Santana, que pouco tempo depois o convidou para se unir a Renato Aragão e formar Os Trapalhões, a maior trupe de comédia do Brasil.

Indo além da verve artística do protagonista, o documentário dedica uma parte relevante do seu roteiro a dissecar a vida pessoal de Mussum. Seus filhos – todos oriundos de diferentes relacionamentos – falam sobre a convivência familiar e desmistificam a diferença entre o personagem e a pessoa. O guião dedica ainda um momento para mostrar como Antonio Carlos refutava o racismo da época. Os depoimentos de Renato Aragão e Dedé Santana reforçam a importância do trabalho do comediante e lembram com saudade os momentos de convivência ao seu lado. Um filme do cacildis, como diz o título, assim como o seu homenageado.

“Mussum – Um Filme do Cacildis” estreia dia 24 de julho, às 20h no Canal Brasil.