O canal de TV por assinatura I.Sat preparou para o mês de agosto a exibição do especial inédito “O Outro Chile“. A mostra será exibida toda segunda-feira, sempre à meia-noite e homenageia a dupla mais prolífica e provocadora do cinema chileno: Carolina Adriazola e José Luis Sepúlveda, dois diretores com uma obra única, mas cheia de dualidades e protagonismos compartilhados.

Entre os destaques está o longa Il Siciliano (5 de agosto). Um velho imigrante italiano, dono de uma loja de perucas, faz festas intermináveis animadas por uma trilha sonora com dublês para mostrar que continua em forma desde o seu apogeu na ditadura. A passagem dessa adrenalina para a solidão posterior do protagonista é a inspiração para retratar um mundo com duas caras.

Cronica de un comite (12 de agosto) também tem exibição garantida no especial. É uma produção centrada nas experiências de vida, sentimentos e reflexões da família de Manuel Gutiérrez, que foi morto aos 16 anos por um policial durante uma noite de protestos ao lado do seu irmão deficiente Gerson. Também há fragmentos de ações públicass e vivências cotidianas da organização da solidariedade e da comissão política que foi formada após a morte de Manuel.

Outra opção para assistir é Vasnia (12 de agosto). Em Valparaíso, os índices de pobreza são muito altos. Vasnia e a filha Javiera lutam contra a sua inevitável realidade. As duas esperam que Jaime, o pai da menina, saia da prisão, mas não sabem o que lhes reserva o destino com essa inevitável presença.

Dos mesmos diretores, o canal exibe Aztlán (19 de agosto). Uma mulher quer ser homem. Um homem quer ser mulher. Uma amizade e uma troca unidas pela solidão e pelo desejo de pertencer a algum lugar, dentro ou fora da sociedade chilena.

Mitomana (19 de agosto) também completa o especial. Mistura de ficção, documentário e exercício performático. A primeira parte mostra Yanni, uma atriz cuja motivação é participar de instâncias que modifiquem a condição clássica da linguagem a partir de sua posição de classe, envolvendo-se na gravação deste filme. Mas ela abandona a filmagem e é substituída por Paola, uma atriz que vem de outra classe social, mas está disposta a experimentar uma estratégia cinematográfica radical que altera as suas próprias convenções, da ética à política.

O público poderá conferir ainda El pejesapo (26 de agosto). Daniel SS é um cara inadaptado que, depois de falhar em uma tentativa de suicídio, recomeça a vida indo de Rio Maipo até o centro de Santiago. No percurso ele não descobre nenhuma emoção que mude a ideia de acabar com a própria existência. O filme participou do Festival de Cinema de Locarno e fez sua estreia comercial no Cinema Arte Alameda, em Santiago, onde se posicionou durante várias semanas como uma das marcas do cinema contemporâneo.

Fechando o especial está o longa El Destapador (26 de agosto). Mistura de ficção e documentário, o filme mostra um grupo de jovens que vive coletivamente em uma casa ocupada. No exterior, as manifestações sociais e a repressão policial condicionam as reflexões políticas do coletivo, que encontra no próprio corpo uma forma de manifestação, propondo uma reflexão sobre a massa e o individualismo.