Olá, internautas

“Sob Pressão” envolve, cada vez mais, o telespectador, mesmo em sua terceira temporada. A série viveu seu auge na semana retrasada com um episódio de tirar o fôlego. Na verdade, duplo. Exibido excepcionalmente em uma quarta-feira, em virtude da transmissão do jogo da seleção brasileira de futebol masculino pela Copa América, a atração mostrou, em um longo plano-sequência, a invasão dos milicianos no Hospital São Tomé Apóstolo.

Nesta oportunidade, a doutora Carolina, que estava grávida, perde o seu bebê por um incidente. Marjorie Estiano viveu o auge de sua carreira artística neste momento. A atriz passou toda a apreensão da médica com o seu grave ferimento e, ao mesmo tempo, com a situação ao seu redor.

Troca de tiros entre polícia e bandidagem em pleno equipamento hospitalar com feridos e mortos espalhados pelos corredores. Marjorie transmitiu, através do olhar, todo o horror interno e externo.

Um momento riquíssimo da nossa teledramaturgia. A competente direção artística de Andrucha Waddington e direção de Mini Kerti, Rebeca Diniz, Pedro Waddington e Julio Andrade também merece elogios. O telespectador ficou hipnotizado pelo plano-sequência que primou pelo ritmo alucinante.

A TV Globo é capaz de exibir, na grade de programação, “A Dona do Pedaço” que, até agora é uma grande bobagem, e em seguida, “Sob Pressão”, produto de alta qualidade.

Fabio Maksymczuk