Olá, internautas

Neste domingo (14/07), Celso Portiolli festejou o importante marco de 10 anos no comando do “Domingo Legal”. O dominical do SBT exibiu uma edição especial que relembrou os momentos mais marcantes da atração com o apresentador.

Porém, mesmo após uma década, o “Domingo Legal” ainda tem a sombra de Gugu Liberato. Portiolli não conseguiu imprimir sua identidade ao programa nestes longos 10 anos. Quando se fala em “DL”, o telespectador ainda associa ao loiro. Liberato também não conseguiu colar a sua imagem na Record nesse período.

Até o ano passado, Portiolli mais perdia que ganhava do concorrente “Domingo Show”. Após um erro de estratégia da programação que correu Geraldo Luis, o apresentador do SBT encontrou um prumo. Deixou as lamúrias e “histórias de superação” de lado e investiu em quadros que trazem algum sorriso no público.

Mesmo sem novidade alguma, Portiolli comada atualmente três quadros. Dois deles do passado. Passa ou Repassa e Xaveco voltaram com bons índices de audiência. Sustentam a vice-liderança isolada.

O grupo Havan patrocina a terceira faixa do dominical. Até há pouco tempo, o merchandising era mais diluído com a sessão de perguntas e respostas em uma sede da megaloja. A correria pelos corredores trazia alguma adrenalina. Há poucas semanas, estreou o Jogo das Nove Caixas onde o ar de propaganda da marca fica mais forte e tira o caráter de entretenimento.

Atualmente, Portiolli oferece uma opção mais alegre com o seu “Domingo Legal”. E colhe bons frutos. Porém, Gugu permanece na lembrança saudosistas do telespectador.

Fabio Maksymczuk