Escritora, atriz, roteirista, apresentadora de TV, Fernanda Young morreu, aos 49 anos, neste domingo (25), no sítio da família em Gonçalves (MG). A autora de séries de sucesso, como “Os Normais”, teve uma crise de asma seguida de parada cardíaca.

A atriz entraria em cartaz no dia 12 de setembro em São Paulo com a peça “Ainda nada de novo”, em que contracenaria com  Fernanda Nobre. O enterro será neste domingo, às 16h15, em Congonhas (MG).

Fernanda iniciou sua carreira na TV em 1995, na série “A comédia da vida privada”, adaptação de textos de Luis Fernando Verissimo que assinou com o marido, Alexandre Machado, exibida pela Rede Globo. Em 1996 lançou o primeiro livro, “Vergonha dos pés”, pela editora Objetiva.

Em 2001, ela lançou um de seus maiores sucessos na TV, a série “Os Normais”, estrelada por Fernanda Torres e Luiz Fernando Guimarães, co-roteirizada por Alexandre Machado e  Jorge Furtado. Guimarães estrelaria outras duas produções roteirizadas por ela: “Super sincero” (2005), quadro exibido pelo “Fantástico” e “Minha nada mole vida” (2006). Seu trabalho mais recente foi a série “Shippados”, estrelada por Tatá Werneck e Eduardo Sterblich para o Globoplay.

Ela também escreveu os roteiros das séries “Os Aspones”, “O Sistema”, “Separação?!”, “Macho Man”, “Como Aproveitar o Fim do Mundo”, “O Dentista Mascarado”, “Surtadas na Yoga”, “Odeio Segundas”, “Vade Retro”, “Edifício Paraíso” entre outras. E é autora de ao menos 14 livros, entre eles, “Pos-F”, “Estragos” e “A mão esquerda de vênus”. Ela também apresentou os programas “Irritando Fernanda Young” e “Confissões do Apocalipse”, no GNT.

Fernanda deixa marido, Alexandre Machado e quatro filhos.