TV Aparecida preparou uma cobertura jornalística da canonização de Irmã Dulce, que acontece em 13 de outubro, no Vaticano. No mesmo dia vai ao ar um documentário sobre a vida da religiosa. Antes, porém, nesta quinta-feira (10), a TV Aparecida antecipará suas homenagens exibindo um especial no programa Arquivo A, todo produzido na terra natal da santa, em Salvador (BA). E no dia 20 de outubro vai ao ar a celebração de uma missa, que será realizada em um estádio em Salvador.

O programa “Arquivo A – Especial Irmã Dulce”, que vai ao ar no dia 10 de outubro, às 22h, contará a história da primeira santa brasileira de nosso tempo, Irmã Dulce.  A reportagem foi até Salvador, onde ela nasceu e viveu, e visitou importantes lugares como a primeira casa em que a religiosa abrigou doentes. Será mostrada a comunidade dos Alagados, que recebeu grande atenção da santa, além de suas obras sociais.

O programa conta com depoimentos de pessoas que conviveram com a religiosa, como a irmã Olívia Lucila da Silva, que auxiliou a futura santa com ações filantrópicas. A reportagem ainda conversou com a sobrinha de Irmã Dulce,  Maria Rita, que atualmente administra as obras sociais e ainda com José Maurício Moreira, o miraculado que voltou a enxergar após o milagre creditado à religiosa.

O documentário “Irmã Dulce”, vai ao ar em 13 de outubro, às 13h, momentos antes da transmissão da cerimônia de canonização, às 14h, direto do Vaticano. Uma equipe de jornalistas da Rede Aparecida, formada por Ana Neri, Felipe Melo, Polyana Gonzaga e o cinegrafista Diego Rosa, estará na Praça de São Pedro para a cobertura desse evento tão importante para o catolicismo brasileiro.

E no dia 20 de outubro, às 17h, a TV Aparecida vai transmitir a missa, aqui no Brasil, em homenagem à Santa Irmã Dulce, que será celebrada na Arena Fonte Nova, em Salvador.