Olá, internautas

Nesta semana, TV Globo e Record TV remexeram a programação vespertina. A emissora platinada resolveu “rejuvenescer” o “Jornal Hoje” com Maria Julia Coutinho. Sandra Annenberg passou o bastão para a “ex-garota do tempo”. O noticiário não enfrentava percalços nos índices de audiência. A saída de Annenberg foi desnecessária.

Maju impõe um estilo mais informal ao telejornal. Na realidade, o jornalismo enfrenta uma crise de identidade. As barreiras com o entretenimento são, cada vez mais, eclodidas. E a apresentadora representa tal fenômeno. O “JH” mantém as reportagens de noticiário com uma apresentadora que lembra o estilo de revista eletrônica. “Vejam que jogão”, disparou em um determinado momento. Maria Julia apresenta, de pé, as notícias. A bancada foi abolida.

Já pelos lados da Record TV, o “Balanço Geral” entrou em uma nova velha fase. Geraldo Luis retornou ao seu espaço original. Ao lado do anão Marquinhos, o apresentador do bordão “balaaança” assumiu o posto herdado de Reinaldo Gottino. Geraldo tinge o noticiário com tons mais fortes da sua personalidade. Gottino imprimia um agradável tom popular. Já o limeirense desperta sentimentos distintos no público: adoração e rejeição.

Com um estilo mais despojado, Geraldo já entrosou com Fabiola Reipert no quadro “A Hora da Venenosa”, verdadeiro pesadelo da TV Globo. Para comemorar a liderança nos índices de audiência, o apresentador resolveu comer omelete na bancada. Tiração de sarro. A imagem de Geraldo, nos últimos anos, foi construída no entretenimento. E essa percepção permaneceu neste retorno ao “Balanço Geral”. Gottino é, de fato, um jornalista.

Maju Coutinho e Geraldo Luis agora encaram essa nova disputa vespertina.

Fabio Maksymczuk