Olá, internautas

Neste sábado (26/10), o SBT encerrou a 22ª edição do “Teleton”. A maratona beneficente, neste ano, apresentou uma peculiaridade.  Pela primeira vez em sua história, Silvio Santos não apareceu no encerramento da transmissão. Esse dia, já previsto, chegou.

E o Teleton perdeu a sua alma. A campanha sempre alicerçou por uma tríade: SS, Hebe Camargo e Felipinho Ventura. Nesta edição, somente o rapaz, que sempre ouve “Nossa, como cresceu!”, cumpriu a tradição.

Momento para reflexão. Quem é o sucessor de Silvio Santos? Gugu Liberato sempre foi anunciado para tal posto. E onde ele está? Na Record em programas com formato importado. Desperdício.

Desse modo, as “filhas do dono” surgiram no palco. Até mesmo Silvia Abravanel, que, na realidade, é uma profissional dos bastidores, foi jogada para as frentes das câmeras.  Enquanto a número 2 não evolui, Patricia Abravanel e Rebeca Abravanel demonstraram desenvolvimento no decorrer dos anos.

Porém, não suficiente para segurar o Teleton em seu momento mais decisivo. Até mesmo, Patricia apelou para um discurso que mais lembrou de uma pastora de igreja evangélica. Diante de tal situação, recorreram para o leiloeiro Mauro Zukerman para sustentar a atração. E conseguiu cumprir a missão dada. Sobressaiu com sua experiência.

Até no momento final, Patricia interrompeu, de uma forma atabalhoada, o representante do Banco do Brasil que deu um “checão” para atingir a meta. Ela disse que tinha que encerrar o programa naquele momento. Faltou postura. Zukerman pediu desculpas.

A sucessão de Silvio Santos ainda é uma incógnita.

Fabio Maksymczuk