Verão se aproximando e com ele chegam também novas produções aos cinemas brasileiros.

Ainda temos a imensidão da noite” é um dos destaques desta quinta-feira, dia 5 de dezembro. Cansada de lutar por um lugar ao sol com sua banda de rock, onde é trompetista e vocalista, Karen decide ir embora de Brasília. Ela segue os passos do ex-parceiro de banda, Artur, que tenta a sorte em Berlim. O convite parte de Martin, amigo alemão com quem fecham um triângulo imprevisível. Meses depois, forçada a recomeçar em Brasília, Karen precisa entender o papel dela e o papel da arte na cidade que o avô ajudou a construir.

Da França vem o longa “Feliz Aniversário“. Uma família se reúne em um dia de verão para comemorar os 70 anos da mãe. Há o marido, os dois filhos, um com a mulher e filhos, o outro com a nova namorada, uma câmera para imortalizar o evento e uma jovem de dezoito anos que parece ter crescido ali. As coisas parecem ser pacíficas e alegres, até a inesperada chegada da irmã mais nova, que havia desaparecido há quatro anos. Ela é saudada como a filha pródiga, mas traz o caos na bagagem.

Pra quem busca uma comédia, a dica é “As golpistas“. Inspirada pelo artigo viral da New York Magazine. Uma equipe de ex-funcionárias de uma boate de striptease se unem para virar a mesa e dar um golpe em seus clientes de Wall Street.

Fã de Bruce Springsteen? “Western stars” traz a performance ao vivo do artista cantando as músicas de seu álbum de mesmo nome.

Ainda do universo musical estreia o documentário “Diante dos meus olhos“. 45 anos após a dissolução da banda Os Mamíferos, Marco Antônio, Afonso e Mario Ruy vivem um cotidiano simples. Em meio as luzes da cidade, recordam suas glórias e fracassos e ajudam a recuperar um fragmento fundamental da música popular brasileira.

Brooklyn – sem pai nem mãe” é outro destaque da semana. Nova York, 1950. Lionel Essrog, um detetive solitário e aflito, com Síndrome de Tourette, se aventura a resolver o assassinato de seu mentor e único amigo, Frank Minna.

Fechando a semana tem o terror nacional “O juízo“. Augusto Menezes muda-se com a mulher Tereza e o filho, Marinho, para uma fazenda abandonada, herdada do avô, na esperança de colocar a vida nos trilhos. A propriedade, no entanto, carrega o carma da traição ao escravo Couraça, que busca ao longo dos séculos a vingança contra a família de Augusto.