Indicada ao prêmio Cicae no Festival de Berlim (Alemanha) e ao grande prêmio do júri no Festival de Sundance (Estados Unidos), “Divino Amor” estreia nesta sexta (17) no Canal Brasil.

O longa de Gabriel Mascaro reforça o estilo do cineasta ao imaginar um futuro preocupante no Brasil, no qual o avanço da tecnologia e das igrejas neopentecostais, cada vez mais atuantes no âmbito político, tomam conta da realidade e alteram radicalmente traços da cultura nacional. No elenco dessa ficção com preocupantes fisionomias de realidade estão Dira Paes, Julio Machado, Teca Pereira e Emilio de Mello.

O Brasil vive uma nova era em 2027. O carnaval foi substituído por festas gospel. A tecnologia avançou para possibilitar um estado hi-tech, mas os fins dados aos progressos são temerosos, como scanners capazes de dizer o estado civil de uma pessoa, exames expressos de DNA para identificar crianças bastardas ou igrejas em estilo drive-through.

A burocracia neopentecostal e suas incoerências estão representadas na figura de Joana (Dira Paes), uma funcionária pública que utiliza seu trabalho para convencer casais que desejam o divórcio a continuarem juntos. O casamento com Danilo (Julio Machado) é perfeito, exceto pela falta de um filho que, apesar de diversas tentativas, teima em não vir. A fé de ambos, no entanto, sofre um golpe duro quando o casamento entra em crise e as novas liturgias são questionadas.

“Divino Amor” estreia dia 17 de janeiro, às 23h10 no Canal Brasil.