Olá, internautas

Nesta semana, a TV Gazeta resolveu alterar sua grade vespertina. A emissora da Fundação Cásper Líbero estreou “Fofoca Aí”. A nova atração reúne os “fofoqueiros” que estavam espalhados em sua programação. Arthur Pires, mais conhecido por Tutu, Fernando Oliveira, mais conhecido por Fefito, Gabriel Perline e Tia (Guilherme Uzeda) comandam o noticiário das celebridades. “Mulheres” perdeu meia hora.

Nestas primeiras edições, um desafio ingrato já apareceu. “Fofoca Aí” tem a curta duração de meia hora com quatro apresentadores. Antes, o papo fluía no “Revista da Cidade” e no “Mulheres” durante a interação entre Regina Volpato e Regiane Tápias e seus colaboradores.

Na atração matinal, Perline conversava apenas com Regiane. Já no vespertino, apenas dois “fofoqueiros” dialogavam com Volpato. Agora, são quatro ao mesmo tempo. Neste quarteto, Fefito surge como líder da tropa. Verborrágico, falou rápido demais, em diversos momentos nesta semana de estreia, para ceder espaço aos colegas. Já Perline chamou a atenção ao defender que Kéfera “é uma péssima atriz”. Desprestigiou a profissional com um tom desnecessário.

Tutu e Tia ficam a reboque. Tutu lidera o momento “Quiz”. Perguntas bobas para os telespectadores que acompanham o dia a dia dos artistas. Já Tia, no primeiro programa, ficou responsável pelo “merchan”.

Como o programa é curto, há um bloco com notas curtíssimas. No máximo, dez segundos para cada “fofoquinha” em uma verve irônica.

“Fofoca Aí” precisa focar em poucas notícias para destrinchá-las. A atração deve passar a imagem de um bate-papo entre amigos, como já ocorria no “Revista da Cidade” e no “Mulheres”. Não pode passar a impressão que cada um luta para angariar o seu próprio espaço. O rodízio pode ser uma saída para resolver o imbróglio. Desse modo, três “fofoqueiros” ficariam, em cada dia, na atração. Gustavo Braun, que ficou de fora do “Fofoca Aí”, entraria nesta rotatividade.

Fabio Maksymczuk