Olá, internautas

No último domingo (08/03), a Record TV estreou a segunda temporada do “The Four”. A atração agora ganha novo dia e horário. Xuxa sai das noites das quartas-feiras e entra direto na guerra dominical.

A apresentadora, desde os tempos de TV Globo, não “bomba” nos índices de audiência. E isso permanece na Record TV. Em seu novo desafio profissional, a loira garantiu 6 pontos de média.

Em sua primeira temporada, “The Four” não alcançou expressiva repercussão. Muito se deve ao desgaste do formato de competições musicais embaladas como “talent show”. Isso também ocorre com o “The Voice Kids”, outro dominical do gênero.

De fato, o cenário da atração chama a atenção no vídeo. Lindo. Porém, a disputa aposta em um roteiro já conhecido pelo telespectador há anos. Três jurados avaliam a performance do candidato. Caso o trio aprove o desafiante, entra o desafio com o quarteto já selecionado antes da estreia. Estilo “Luzes de Duelo” do “Canta Comigo”.

Nesta temporada, a grande novidade recai em Paulo Miklos que substitui Leo Chaves no júri. Miklos já tinha sido jurado em outro correlato do gênero: “X Factor”, na Band. Novidade velha.

“The Four” enfrenta o mesmo mal que atinge outros similares. O excesso de canções internacionais impede a maior valorização da música popular brasileira. Nesta estreia, pouquíssimos candidatos soltaram a voz em português. Duas ou três músicas, no máximo, em mais de uma hora e meia de show.

“The Four” é uma aposta errada da Record TV.

Fabio Maksymczuk