A TV Brasil apresenta o novo seriado de dramaturgia infantojuvenil “O Boneco de Barro e o Rei” a partir desta segunda (25). Fábula social contemporânea, a produção independente inédita vai ao ar na faixa “TV Brasil Animada”.

Com 26 episódios de 13 minutos, a série cativa o público de todas as idades com a trama do artesão viúvo que molda um boneco com barro e lágrimas. Inspirada no clássico “As Aventuras de Pinóquio”, romance do italiano Carlo Collodi, a história traz referências baseadas no folclore e em tradições brasileiras. A saga do interior mostra na telinha a rica estética do teatro mambembe com a simplicidade de cenários, figurinos e maquiagem. Traços do cordel embalam a animação de abertura dos capítulos que incluem trilha sonora autoral.

A trama acompanha o artesão Mestre Toá (Juliano Gomes) que vive uma rotina feliz com sua esposa (Iva de Oliveira) na província de Barrolândia até que ela morre ao dar à luz a um bebê ainda no primeiro episódio “Gênesis”. Com sangue real, o viúvo irmão gêmeo do Rei Triste cria a frágil criança até os 10 anos quando o filho (Davi Marques) também falece. Mestre Toá decide terminar de moldar um boneco de barro e lágrimas que fazia para seu filho e vai embora.

O boneco (Felipe Trindade) cria vida após uma névoa que toma a região com o Decreto Real do Silencio. Ele tenta descobrir explicações para suas dúvidas existenciais. Por que não é como as outras pessoas? Por que o tratam com tanta indiferença? No Reinado Infeliz, dizem que o Rei Triste (Juliano Gomes) é o homem mais sábio do reino. No entanto, o boneco não consegue as respostas devido a esse decreto na corte em vigor desde a doença da rainha (Fernanda Veloso). Na sua peregrinação, o boneco se depara com diversas situações curiosas que o fazem refletir sobre a vida.

Primeiro seriado de ficção do Tocantins, “O Boneco de Barro e o Rei” estreia dia 25 de maio, às 12h45, de segunda a sábado, e às 16h45, de segunda a sexta na TV Brasil.