Olá, internautas

Nesta sexta-feira (05/06), o “Globo Repórter” saiu de suas habituais reportagens sobre a fauna brasileira e a vida selvagem. O tradicional jornalístico da TV Globo ganhou uma edição especial. O programa exibiu, na TV aberta, a edição histórica do “Em Pauta” que debateu o racismo com os jornalistas do Grupo que convivem com a discriminação.

Heraldo Pereira comandou a atração da GloboNews que contou com a participação de Flavia Oliveira, Zileide Silva, Aline Midlej, Lilian Ribeiro e Maria Júlia Coutinho. Os profissionais revelaram casos de racismo que já enfrentaram, até mesmo na vida profissional, e ressaltaram como, através da educação, chegaram ao Grupo Globo. Nesta oportunidade, Gloria Maria retornou ao vídeo e também passou sua impressão particular sobre a chaga.

Zileide Silva narrou um fato lamentável ocorrido na FIESP. A repórter tinha uma entrevista marcada com o presidente da Federação e foi acompanhada de um cinegrafista branco, loiro e de olhos azuis. No local, Zileide foi desprezada pela secretária. “Entramos e a secretária não se dirigiu a mim. Ela só conversou com o cinegrafista Ricardo. De repente a porta abriu, saiu o presidente da Fiesp, me deu um abraço e falou ‘Zileide, que ótimo você aqui’. Olhei para a cara dela, e ela completamente constrangida”, confidenciou.

Esse é o retrato do racismo estrutural na sociedade brasileira. Sempre ressaltamos neste espaço a falta de representatividade dos afrodescendentes na teledramaturgia. E isso também acontece no telejornalismo.

Na realidade, esse debate, que se intensificou com o assassinato de George Floyd, em Mineápolis, nos Estados Unidos, surge, neste ano na mídia, desde o “BBB20” com a postura ativa do ator Babu Santana que enfatizou a necessidade de falarmos homens pretos e mulheres pretas.

O Grupo Globo com a edição histórica do “Em Pauta”, na GloboNews, e a sua exibição no “Globo Repórter”, pela TV aberta com um número muito maior de telespectadores, deu mais um passo para o combate ao racismo. #VidasNegrasImportam #antiracismo

Fabio Maksymczuk