Como parte da iniciativa de expedição do Perpetual Planet, uma parceria da National Geographic e Rolex, um grupo de cientistas de primeira linha está liderando uma expedição científica no Monte Everest para instalar as estações meteorológicas de maior altitude do mundo em “Expedição Everest”. O especial irá ao ar na terça (14) no National Geographic.

“Expedição Everest” acompanha uma equipe internacional de cientistas, alpinistas e contadores de histórias até o topo do pico mais alto do mundo para realizar a expedição científica mais completa da história no Monte Everest. O especial de uma hora, narrado pelo ator Tate Donovan na versão em inglês registra investigações meteorológicas pioneiras que são de importância crucial para entender as mudanças pelas quais a montanha está passando em suas geleiras, e lança luz sobre os perigos que essas mudanças podem causar nas comunidades que vivem ao pé da montanha. A missão inovadora registra o drama que a equipe dedicada e experiente da expedição enfrentou e revela os perigos e motivações que levam aqueles que arriscam suas vidas a descobrir os segredos do Everest.

Em seguida, a exploração continua às 18h45 com a estreia uncut de “Perdido no Everest” para resolver um dos maiores mistérios do alpinismo com o renomado alpinista Mark Synnott e o fotógrafo da National Geographic Renan Ozturk. O documentário investiga um dos mistérios mais intrigantes da exploração: o que aconteceu com os grandes exploradores Andrew “Sandy” Irvine e George Leigh Mallory, que desapareceram em 8 de junho de 1924, quando tentavam chegar pela primeira vez ao topo do Everest? As pistas para resolver esse mistério estão congeladas em algum lugar perto do cume da montanha mais alta do mundo.

O especial de uma hora é liderado pelo alpinista e aventureiro Mark Synnott, juntamente com o fotógrafo e alpinista da National Geographic, Renan Ozturk. Eles são acompanhados por uma equipe de renome mundial de alpinistas profissionais com mais de 100 anos combinados de experiência nas montanhas. Juntos, eles decidiram encontrar o corpo do pioneiro do Everest, Irvine, resolver o mistério de seu desaparecimento e determinar conclusivamente quem era quem conquistou a montanha mais alta do mundo, uma façanha que reescreveria a história do alpinismo.

Embora o objetivo principal fosse localizar o corpo e a câmera de Irvine – o cadáver de Mallory foi encontrado em 1999 – os membros da expedição também se viram inconscientemente lutando por suas vidas enquanto cumpriam sua missão e enfrentavam obstáculos terríveis.

Faz parte também do especial, “Pesadelo no Everest”, que conta a emocionante história de pessoas que ficaram presas no Himalaia após um terremoto que atingiu o Nepal. Em abril de 2015, um violento terremoto atingiu o país, provocando deslizamentos de terra e avalanches mortais no Himalaia. Este programa, feito com filmagens feitas por pessoas que estavam lá, conta a história de alpinistas e trekkers presos em cantos remotos das montanhas. O que deveria ter sido a viagem de uma vida rapidamente se tornou um pesadelo. Quem viveu e quem morreu foi uma questão de sorte.

“Expedição Everest”, “Perdido no Everest” e “Pesadelo no Everest” vão ao ar no dia 14 de julho, às 18h, 18h45 e 19h30, respectivamente no National Geographic.